Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 20 Outubro |
São Cornélio
Aleteia logo
home iconEspiritualidade
line break icon

Pe. Reginaldo Manzotti: por que insistimos no errado?

WOMAN THINKING

BALAZS KOVACS IMAGES | SHUTTERSTOCK

Padre Reginaldo Manzotti - publicado em 23/04/19

Deus é bondoso, mas sofreremos as consciências do nosso livre arbítrio

“É para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 1, 5).

Mas de quê? Somos livres para quê? Como podemos dizer que somos livres?
Com muita frequência recomendamos: examinem a consciência. O que é
consciência? Se existe consciência, por que insistimos no errado?
O problema é que nossa consciência pode estar danificada, e continuamos
com o mal e o pecado coabitando em nós. São Pedro nos diz: “Pois o batismo
não serve para limpar o corpo da imundície, mas é um pedido a Deus para
obter uma boa consciência, em virtude da ressurreição de Jesus Cristo.” (1Pd
3, 21).
Somos livres na pratica do bem. É para a liberdade que Cristo nos libertou,
mas uma liberdade que embase a ressurreição em Jesus, uma libertação em
Jesus, um sepulcro vazio em Jesus, uma liberdade que deve nos levar a uma
boa consciência.
Deus nos deu o chamado “livre arbítrio”, que é a liberdade de fazermos
escolhas, de agir ou não agir, de fazer as coisas ou não fazer. Essa liberdade
alcança a sua perfeição quando está em profunda sintonia com Deus.
O fato da pessoa dizer que fez algo coagido, porque as circunstâncias o
levaram agir de forma errada, não justifica e não a livram da responsabilidade e
das consequências de seu erro, pois fez mau uso do seu livre arbítrio e não
ouviu a voz de Deus, que fala na consciência.
Os pais são os primeiros responsáveis na educação da consciência moral dos
filhos e não devem se eximir disso. Primeiro pelo testemunho, segundo por
criar um lar de ternura, perdão, respeito e fidelidade. É necessário dar bom
exemplo aos filhos, com o custo de se criar filhos sem consciência moral. Se as
crianças e os adolescentes estão crescendo com a consciência desvirtuada é
porque não conseguiram aprender dos seus primeiros professores. É
necessário que os pais corrijam, cuidem e orientem os filhos segundo uma lei
divina. (Ef 6, 4.) É preciso edificar e levar os jovens ao amadurecimento, ao uso
correto da liberdade e da razão.

Deus criou o homem de tal forma que deixou a decisão da sua vida entregue
em suas mãos, como diz no Livro do Eclesiástico. Então, os atos levam a
imputabilidade, o que fazemos tem consequências para nós, para os outros e
para nossa salvação.
Deus é misericordioso, mas respeita o nosso livre arbítrio. Deus é bondoso,
mas sofreremos as consciências do nosso livre arbítrio, porque Ele nos deixou
o homem nas mãos de suas próprias decisões.
O caminho para se tomar decisões certas é endireitar a consciência, endireitar
a vontade pela razão. No nosso dia a dia temos que tomar decisões, não
estamos protegidos por uma retoma, temos que usar nosso livre arbítrio e nos
valer de nossa liberdade. Mas como não errar? Como fazer as escolhas
certas?
O ser humano, pode ou não seguir a Deus, é nossa decisão também. Enquanto
não estivermos em plena sintonia com Deus, enquanto não estivermos
absorvidos em Deus, podemos escolher o bem e o mal. Crescer na perfeição
para Deus ou definhar no pecado. A decisão é nossa.
Quanto mais caminhamos numa consciência reta para o bem, mais livre
seremos.
Estamos no processo de conversão, não em pequenos gestos, mas de uma
conversão interna. A conversão se realiza na vida e no dia a dia. Conversão no
exercício com os pobres, consciência reta na defesa da justiça. Consciência
lúcida na correção fraterna, consciência atinada na revisão diária de nossas
vidas, no exame de consciência, no direcionamento da liberdade na aceitação
do sofrimento, tomar a cruz cada dia e seguir Jesus.


ZASADA PARETO

Leia também:
Pe. Reginaldo Manzotti: o que você está esperando para ser feliz?

Tags:
liberdade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
AVENIDO BROTHERS
Agnès Pinard Legry
Três irmãos são ordenados padres no mesmo dia
4
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
5
MARRIAGE
Matrimonio cristiano
Beijar a aliança todos os dias: uma indulgência especial aos casa...
6
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
7
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia