Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Por que a saúde é mais importante que a economia?

Winter Baby
Robby Ryke | Getty Images
Compartilhar

Os responsáveis pela organização do sistema econômico têm recursos para promover sua retomada. E a sociedade deve cobrá-los

A resposta à pergunta do título acima é óbvia, como se pode imaginar: no âmbito da saúde, são pessoas que morrem. No âmbito econômico, são relações de produção que se deterioram.

As pessoas, quando morrem, nenhuma sociedade pode trazê-las de volta. Mas as relações de produção, quando se deterioram, sim, é possível recuperá-las.

O sistema biológico – o âmbito da saúde – é o que vem primeiro na hierarquia dos sistemas que formam uma sociedade.

Ou seja, é a partir do sistema biológico que emergem os outros grandes sistemas sociais: o econômico, o político e o cultural.

O sistema biológico é a base dos sistemas econômico, político e cultural. Sem base biológica – sem saúde e sem vida – obviamente não há outros sistemas da sociedade humana.

Mas alguém poderia questionar: “com esse raciocínio você parece não estar muito preocupado diante do fato de que o colapso do sistema econômico também causaria mortes e danos à sociedade”.

É claro que estamos preocupados. Todos estamos muito preocupados com a manutenção e o bom funcionamento do sistema econômico.

Uma sociedade, para considerar-se desenvolvida, deve necessariamente ter em bom funcionamento seus quatro grandes sistemas: o biológico (instância da vida e da saúde), o econômico (âmbito da produção e dos recursos), o político (campo das decisões e do exercício da liberdade) e o cultural (âmbito do conhecimento).

Cada pessoa deve colaborar para o bom funcionamento desses quatro sistemas. Se formos bem sucedidos em construir uma sociedade em que esses quatro grandes sistemas funcionem em grau de excelência, esta certamente poderá ser considerada uma sociedade desenvolvida.

Agora, retornemos ao início de nosso artigo. O sistema de saúde tem primazia hierárquica sobre os demais sistemas em termos de emergência. Dito de forma mais simples: não podemos deixar as pessoas simplesmente morrerem. Pois, se elas morrerem, não haverá nenhum outro sistema social.

Com a crise do coronavírus assolando o mundo, é evidente que, além do sistema de saúde (biológico), os outros três grandes sistemas da sociedade (econômico, político e cultural) sofrerão impacto.

Mas os responsáveis pela organização do sistema econômico têm recursos para promover sua retomada. E a sociedade deve cobrar suas lideranças para que ofereçam as condições necessárias para a retomada econômica, assim que a crise do coronavírus passar.

Tenha certeza de que nenhum governo no mundo – em países desenvolvidos ou em desenvolvimento onde se vive em normalidade – seria irresponsável ao ponto de permitir o colapso econômico. A sociedade teria instrumentos para trocar seus líderes antes que eles falhassem completamente nesse ponto.

Para qualquer grupo político hoje, a principal cobrança de desempenho e de resultados é no campo econômico. Tenha certeza de que os políticos estão preocupados com isso. E não deixe de reforçar a sua cobrança e participação nesse âmbito.

Agora, para o sistema biológico, vale o que um velho amigo meu costuma dizer nos aniversários: “eu te desejo saúde, prosperidade e saúde”.

Ou seja, um pouco mais de saúde nunca fará mal a ninguém.

Que todos nós superemos esta crise e possamos ter saúde e prosperidade.

E, além disso, que possamos ter um pouquinho mais de saúde, a qual nos dê uma energia extra para construir um sociedade justa, fraterna e desenvolvida.

Boletim
Receba Aleteia todo dia