Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Confirmado: Vigário do Papa é o primeiro cardeal do mundo com a Covid-19

ANGELO DE DONATIS
Antoine Mekary | ALETEIA
Compartilhar

Hospitalizado o cardeal Angelo De Donatis, que reabriu as igrejas de Roma para o povo da cidade apesar do fechamento geral de quase tudo na Itália

A Diocese de Roma confirmou nesta segunda-feira, 30 de março, o resultado positivo para Covid-19 do cardeal Angelo De Donatis, de 66 anos. Ele é o Vigário do Papa Francisco para a diocese de Roma e está internado no Hospital Policlínico Universitário Fundação Agostino Gemelli. Trata-se do primeiro caso de um cardeal infectado pelo coronavírus.

Segundo a nota de ontem da diocese do Papa, o cardeal estava com febre, mas com boas condições gerais e em tratamento antiviral. Seus colaboradores mais próximos foram colocados preventivamente em isolamento.

O próprio cardeal divulgou esta breve declaração mediante o site da diocese de Roma:

“Também eu estou vivendo esta provação. Estou sereno e confiante. Confio-me a nosso Senhor e ao sustento das orações de todos vocês, queridos fiéis da Igreja de Roma! Vivo este momento como uma ocasião que a Providência me dá para compartilhar os sofrimentos de tantos irmãos e irmãs. Ofereço a minha oração por eles, por toda a comunidade diocesana e pelos habitantes da cidade de Roma”.

De Donatis enfrentou um momento complicado quando o governo italiano decretou as primeiras restrições para conter os contágios e ordenou o fechamento de lugares de aglomeração humana, incluindo igrejas, em 12 de março. No começo ele seguiu as ordens do governo italiano, mas, depois, com o consentimento do Papa Francisco, determinou que as igrejas paroquiais ficariam abertas para a oração individual e para acompanhar o povo de Deus durante a emergência, com base no prudente discernimento de cada situação.

A medida teve o objetivo de respeitar a visão do Papa de uma Igreja que jamais fecha as portas ao povo, em especial nos piores momentos de crise.

O Papa Francisco vinha mantendo contato com o cardeal De Donatis apenas por telefone durante os últimos dias.

No Vaticano, foram confirmados até a data 6 casos de Covid-19. A Santa Sé vem realizando testes de coronavírus entre os seus colaboradores e os habitantes da Cidade-Estado, além de manter medidas se segurança como a contínua sanitização dos espaços, o fechamento de escritórios e a adoção do trabalho à distância.

Boletim
Receba Aleteia todo dia