Aleteia
Segunda-feira 19 Outubro |
Santos Mártires Canadenses
Atualidade

Violência doméstica requer atenção durante a quarentena

SAD-WOMAN-SARROW OF LOVE

© fizkes - shutterstock

Octavio Messias - publicado em 26/06/20

Iniciativas tentam prevenir casos e acolher as vítimas 

Índices demonstram que os casos de violência doméstica pioraram durante a quarentena, quando muitas mulheres de repente passaram a se ver sob o mesmo teto que o agressor 24 horas por dia. Além da convivência extrema, os humores exaltados por conta da pandemia podem contribuir com as incidências de violência.

Corre na Câmara dos deputados o projeto de lei 1552/20, que, segundo a própria ementa, “dispõe sobre a proteção de mulheres em situação de violência durante a vigência do estado de calamidade pública, com efeitos até 31 de dezembro de 2020 ou enquanto durarem as medidas de quarentena e restrições de atividades no contexto da pandemia do Covid-19 (novo coronavírus)”.

Apenas no estado de São Paulo foi registrado um aumento de 44,9%, se comparado ao mesmo período no ano passado, no atendimento de mulheres vítimas de violência. No Rio de Janeiro esse número chega a 50%. Muitas vezes dependentes financeiramente dos maridos ou com medo de retaliação física, muitas mulheres acabam não procurando ajuda, o que contribui com que haja subnotificação.

O mais indicado a uma mulher que se ver nessa situação de confinamento com o agressor deve ligar 190 em caso de emergência e 180 para denunciar violência contra a mulher. Ainda assim, o marido pode obstruir o acesso da esposa ao telefone, entre outros empecilhos. Uma grande dificuldade, estima-se, é a mulher perceber que está sendo agredida, nem que seja no campo do abuso psicológico, o que tende a evoluir à violência física e até ao feminicídio.

Por isso algumas camadas da sociedade estão se mobilizando para prevenir ocorrências e para acolher as vítimas de violência doméstica. Nesta semana foi lançada pelo Conselho Nacional de Justiça, junto com iniciativas públicas e privadas, a campanha Sinal Vermelho, que instrui mulheres a procurarem ajuda em farmácias com um “X” marcado com caneta ou batom na palma da mão, código para que o atendente chame as autoridades.

O Instituto Maria da Penha, que visa a proteção da mulher, recentemente lançou o vídeo Call, que faz parte de uma campanha de conscientização das vítimas e de orientação às pessoas próximas que identifiquem a mulher que está sendo agredida.

Entre as iniciativas ainda está a rede de apoio Justiceiras, que desde o início da quarentena já ofereceu mais de mil atendimentos de psicólogos, assistentes sociais e advogados, que somam três mil voluntários. Para as interessadas basta entrar em contato pelo WhatsApp: (11) 99639-1212.

Portanto fique atento (a) às mulheres à sua volta, se souber de algum caso ofereça ajuda e, se acontecer com você, não deixe de denunciar.


PAPIEŻ FRANCISZEK

Leia também:
Papa: toda violência contra a mulher é uma profanação de Deus

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
CoronavírusMulherPandemiaViolência
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Char...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
FATIMA
Philip Kosloski
Fotos raras dos 3 pastorinhos de Fátima
POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE
Reportagem local
As 3 orações que o Papa pediu para rezarmos e...
Pe. Gilmar
Reportagem local
Brasil: padre desaparece e manda mensagem com...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia