Aleteia
Segunda-feira 19 Outubro |
Santos Mártires Canadenses
Atualidade

Estudante difamado de "racista" informa que receberá 250 milhões em indenização

Nick sandmann March for life

Reportagem local - publicado em 29/07/20

O jornal Washington Post seria o segundo veículo da "grande imprensa" condenado a ressarcir o jovem Nick Sandmann; há vários outros na fila de espera

Em janeiro deste ano, a rede norte-americana de televisão CNN fez um acordo de indenização com o jovem Nick Sandmann, estudante católico de ensino médio de Kentucky, por ter veiculado uma notícia difamatória contra ele após a Marcha pela Vida de 2019. A irresponsabilidade da emissora ao veicular um caso não verificado causou sérios problemas ao jovem, que, em decorrência, passou a sofrer assédios e ataques pessoais.

Agora, em julho, Nick anunciou que será ressarcido por mais um veículo da assim chamada “grande mídia” que repercutiu a mesma difamação contra ele: segundo o estudante, chegou a vez do jornal Washington Post lhe pagar 250 milhões de dólares como indenização.

O caso

Vídeo fora de contexto e acusação não verificada

A Marcha pela Vida é um evento de inspiração cristã que acontece anualmente nos Estados Unidos em apoio à vida humana desde a concepção até a morte natural, com ênfase na defesa do nascituro.

Após a edição da marcha de 2019, em 19 de janeiro, a imprensa divulgou um vídeo em que, aparentemente, jovens estudantes do Colégio Católico Covington, de Kentucky, estariam assediando o ativista nativo norte-americano Nathan Phillips enquanto ele tocava um tambor cerimonial.

O vídeo divulgado mostra Nick Sandmann usando um boné com o lema da campanha presidencial de Donald Trump, “Make America Great Again“. O jovem está sorrindo ao lado de Nathan Phillips. Segundo o ativista, os estudantes católicos o teriam assediado bradando a frase “Construam o muro”, em referência à promessa eleitoral de Trump de cercar a fronteira com o México para evitar a entrada de migrantes ilegais. O vídeo viralizou e gerou uma onda de pedidos de expulsão de Sandmann e seus colegas da escola. Até a diocese à qual os jovens pertencem publicou declarações condenando o seu comportamento.

No entanto, descobriu-se em poucos dias outro vídeo que esclarecia o que realmente tinha acontecido.

Novo vídeo revela os fatos reais

As novas imagens demonstravam que os jovens católicos é que tinham sido intimidados pelo grupo de nativos norte-americanos e pelos membros dos autodeclarados israelitas hebreus negros (BHI, na sigla em inglês), que fizeram insultos raciais contra os estudantes. A suposta frase “Construam o muro”, que Nathan Phillips alegava ter sido dita pelos jovens católicos, não é ouvida em momento algum de nenhum dos vários vídeos registrados sobre o incidente.

O que as imagens mostram é que foi o ativista Phillips quem se aproximou dos alunos católicos e começou a tocar seu tambor na cara de Nick Sandmann, que não reage e se limita a continuar rezando. Sandmann relatou que sorriu naquele momento para tentar suavizar a situação da qual era vítima, não causador.

Captura de Tela - Reprodução Redes Sociais

A diocese de Covington e o Colégio Católico Covington se retrataram das declarações precipitadas que haviam publicado condenando a supostamente agressiva postura dos jovens, agora comprovadamente desmentida. O bispo dom Roger Foys conversou pessoalmente com os estudantes para lhes pedir desculpas por sua resposta prematura.

O processo

Os acordos feito em janeiro com a CNN e agora com o Washington Post fazem parte do processo movido por Sandmann contra vários grupos de mídia no valor de 800 milhões de dólares, por danos morais e prejuízos materiais. Contra a CNN, o processo pedia 275 milhões de dólares; em janeiro, alguns meios de comunicação chegaram a divulgar que o acordo seria de 250 milhões, mas a informação não foi confirmada. Já no caso do Washington Post, o próprio estudante informou o valor.

A defesa do jovem de 16 anos demonstrou no processo as consequências que ele sofreu em seu cotidiano a partir da cobertura midiática difamatória e irresponsável. Seu advogado Todd McMurtry afirmou à rede Fox News, em janeiro, que apresentaria ações contra até 13 acusados, entre os quais os grupos ABC, CBS, The Guardian, The Huffington Post, NPR, Slate e The Hill, além de outros veículos menores.

Fake news sem combatem com fatos e não com censura

As verdadeiras “fake news” se combatem na justiça, com o devido processo legal, com base em fatos objetivos e comprovados, com julgamentos transparentes, com amplo direito à defesa e com sentenças que punam severamente os autores dos crimes comprovados.

Ativismo judicial e canetaços autoritários voltados a impor a censura não combatem fake news: apenas perseguem opiniões.

A verdadeira democracia respeita a liberdade de pensamento e de expressão de todos os cidadãos – e, ao mesmo tempo, dá a todos os cidadãos a garantia de que aqueles que disserem o que é falso arcarão com as devidas consequências. Bastaria isso – desde que, obviamente, se quisesse mesmo defender a democracia.




Leia também:
Este jovem levou 3 padres para a cadeia – mentindo contra eles

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Ideologiamentiramidia
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Char...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
FATIMA
Philip Kosloski
Fotos raras dos 3 pastorinhos de Fátima
POPE FRANCIS GENERAL AUDIENCE
Reportagem local
As 3 orações que o Papa pediu para rezarmos e...
Pe. Gilmar
Reportagem local
Brasil: padre desaparece e manda mensagem com...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia