Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 14 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Padre alerta contra perigos da “corrente para hospedar anjos na sua casa”

TWO ANGELS

OSEBNI ARHIV

Reportagem local - publicado em 26/08/20

Uma corrente virtual de oração tem se popularizado na internet, mas com aspectos que revelam mais superstição do que fé

Tem circulado pelas redes sociais e pelos aplicativos de mensagens uma corrente de oração supostamente voltada a “hospedar os anjos na sua casa”. Segundo a mensagem compartilhada, a corrente deveria ser feita durante 7 dias para se receber a visita.

Os compartilhamentos dessa corrente estão sendo particularmente frequentes na Colômbia, o que levou o pe. Pedro Mercado Cepeda, presidente do Tribunal Eclesiástico de Bogotá, a lançar um alerta aos fiéis por meio da sua conta no Twitter:

“Esclarecimento. Virou moda nestes dias de quarentena realizar um estranho rito de hospedagem aos anjos. Recomendo ser prudentes com esta prática, que não é católica e poderia ter efeitos prejudiciais. Deus abençoe a todos!”

A corrente determina algumas orações a serem feitas para que os anjos visitem a casa da pessoa “na segunda-feira seguinte, depois das 10 horas da noite”. Também é prescrito o uso de velas durante 7 dias. Na suposta visita dos anjos, eles atenderiam três pedidos que a pessoa tivesse escrito num papel, o qual deveria ser queimado após os 7 dias da corrente. Por fim, a pessoa deveria escolher outros 3 conhecidos a quem “enviaria” os anjos.

O pe. Pedro observa que esse tipo de corrente envolve mais superstição do que fé, desvirtuando o papel dos anjos e podendo levar os fiéis a uma espécie de idolatria:

“Em certas correntes, especialmente na Nova Era, tende-se a desvirtuar a sadia devoção [aos anjos] para transformá-la numa forma de idolatria em que os anjos substituem o lugar central de Deus e de Jesus Cristo, atribuindo-se a eles funções e poderes que não possuem”.

Além disso, a “hospedagem de anjos” não tem base católica, em especial porque, nessa corrente, eles são entendidos como “criaturas autônomas, sem referência alguma ao Criador”. De fato, as orações indicadas não mencionam o nome de Deus.

O sacerdote colombiano prossegue:

“A nossa fé é cristológica e cristocêntrica. Nada nem ninguém pode ou deve substituir o lugar de Cristo em nossa vida espiritual. É claramente desviada uma devoção aos anjos que não nos ajude a avançar no seguimento de Jesus Cristo, como discípulos missionários do Seu Evangelho”.



Leia também:
Correntes de oração com ameaças embutidas: muita calma nessa hora!

Tags:
AnjosOração
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia