Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 20 Abril |
Santa Inês de Montepulciano
home iconReligião
line break icon

33% dos católicos alemães pretendem abandonar a Igreja: por quê?

Igreja na Alemanha: catedral de Frankfurt

Firn | Shutterstock

Francisco Vêneto - publicado em 16/03/21

Uma das causas apontadas é inusitada: o peculiar "imposto da Igreja" previsto na legislação tributária alemã

33% dos católicos alemães pretendem abandonar a Igreja, conforme pesquisa do instituto INSA Consulere, contratado pela revista católica Die Tagespost e pela agência protestante de notícias Idea. Os resultados foram divulgados neste último dia 11 de março.

Os 33% que se manifestaram dispostos a deixar a Igreja alegaram como causa os escândalos de abusos sexuais perpetrados por clérigos. Por outro lado, 44% dos respondentes afirmaram que querem permanecer na Igreja, dado que esses crimes foram perpetrados por uma minoria de pessoas de dentro da Igreja, mas não pela instituição católica em si. Por fim, 14% dos entrevistados se disseram indecisos e 9% não responderam à pergunta.

Entre os protestantes, a nova pesquisa registrou que cerca de 25% dos entrevistados na Alemanha também declararam que pretendem deixar a sua igreja.

33% dos católicos alemães pretendem abandonar a Igreja: por quê?

Apesar da menção aos abusos sexuais ser relevante como fator de afastamento da Igreja na Alemanha, um estudo realizado pela diocese de Osnabrück, no norte do país, apontou que os mais jovens aduzem outra motivação para solicitar o cancelamento do seu registro formal como católicos: evitar o pagamento do assim chamado “imposto da Igreja”, ou Kirchensteuer.

Na Alemanha, de fato, a legislação tributária obriga todo cidadão registrado formalmente como católico, protestante ou judeu a destinar de 8% a 9% do seu imposto de renda à instituição representativa da sua respectiva religião. A única forma de não ser mais obrigado a pagar esse imposto é renunciando oficialmente à condição de membro da própria denominação religiosa, o que se faz por meio de um registro legal de renúncia.

No caso dos alemães que renunciam oficialmente à condição de católicos, eles também deixam, em contrapartida, de receber os sacramentos.

Em 2019, 272.771 católicos abandonaram formalmente a Igreja Católica na Alemanha. Foi o número mais alto da história. Até o momento não foram publicados, porém, os números de 2020, que podem ter sido ainda mais altos.

Por outro lado, o ano de 2019 também bateu todos os recordes de “arrecadação” da Igreja na Alemanha: 6,76 bilhões de euros, conforme números divulgados em julho de 2020. O montante reflete, provavelmente, a boa situação econômica do país.

Tendência ao declínio

No entanto, a tendência é de declínio: um estudo publicado em 2019 pela Universidade de Freiburg prevê que o número de católicos pagantes desse imposto na Alemanha cairá em 50% até 2060, devido ao crescente número de católicos que se desvinculam formalmente da Igreja, à redução do número de novos batizados e à diminuição da população como um todo. De fato, estima-se que o total de habitantes da Alemanha sofrerá uma redução de 21% até 2060.

O “imposto da Igreja” é criticado pela própria Igreja. Vários bispos do país defendem uma reforma nesse aspecto da legislação tributária alemã. Ainda em 2016, o próprio dom Georg Gänswein, secretário particular do Papa Emérito Bento XVI, afirmou que o sistema é polêmico e gera “um sério problema” no tocante ao tratamento das pessoas que se desligam formalmente do catolicismo.

O Papa Francisco não é nada alheio ao grave panorama da Igreja no país natal do seu antecessor. Em 2015, Francisco afirmou que existe “uma verdadeira erosão da fé católica na Alemanha”.


freiras Vaticano

Leia também:
Número de católicos cresce no mundo, mas cai o de padres e freiras

Tags:
DinheiroIgreja CatólicaPolítica
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens poderosas
2
Ordenação sacerdotal
Francisco Vêneto
Ex-testemunha de Jeová será ordenado padre católico aos 25 anos
3
MIGRANT
Jesús V. Picón
O menino perdido no deserto nos convida a refletir
4
BENEDICT XVI
Francisco Vêneto
Em nova e extensa biografia, Bento XVI desmascara o atual “...
5
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
6
Reportagem local
Hoje celebramos Santa Bernadette, a menina que viu Nossa Senhora ...
7
Papa Bento XVI
Francisco Vêneto
Bento XVI faz 94 anos e é o primeiro Papa a atingir essa idade na...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia