Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 23 Outubro |
São João de Siracusa
Aleteia logo
home iconAtualidade
line break icon

Cardeal denuncia: leis antidiscriminação são manipuladas contra liberdade religiosa

Cardeal Gerhard Müller

Cardeal Gerhard Müller / CC

Francisco Vêneto - publicado em 28/06/21

"A crise do coronavírus não pode ser uma oportunidade para minar a liberdade da sociedade em prol do paternalismo de uma elite autoproclamada"

Leis antidiscriminação são manipuladas contra liberdade religiosa, denunciou o cardeal Gerhard Müller, ex-prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, durante recente entrevista a Lothart Rilinger, do site Kath.net. Müller declarou que existe uma poderosa elite engajada em impor um pensamento único, baseado na sua própria ideologia, que ameaça a liberdade de pensamento, de crença e de expressão dos indivíduos.

O cardeal também constatou a inversão que se procura impor a respeito do real papel e sentido do Estado nas sociedades humanas:

“O Estado existe para o povo e não o povo para o Estado. O cidadão não é propriedade daqueles que estão no poder, mas o povo é o soberano a quem o governo deve prestar contas. Nenhum homem tem o direito de decidir sobre a vida, a integridade corporal e a liberdade de consciência e de crença do outro. Não se devem limitar os direitos fundamentais”.

A propósito dos direitos fundamentais da pessoa humana, o cardeal reafirmou que eles nos são dados pelo Criador e não pelo Estado:

“[Os direitos fundamentais] nos chegam por natureza ou, segundo nós, são concedidos por nosso Deus e Criador. Não podem ser revogados ou limitados. Só pode ser punido o seu abuso ou seu uso em detrimento dos outros. Em caso de guerras, desastres ou pandemias, as autoridades legítimas devem tomar as medidas necessárias para o bem comum. Mas a crise do coronavírus não pode ser uma oportunidade para minar a democracia e a liberdade da sociedade civil em prol do paternalismo de uma elite autoproclamada, que pretende ensinar à grande massa do povo o que é bom para eles. O Estado não é como um professor que trata ou maltrata seus cidadãos como ‘alunos estúpidos'”.

Müller enfatizou a limitação do Estado perante os direitos fundamentais dos indivíduos:

“Conceder e retirar [direitos] provém do dicionário das ditaduras educacionais autocráticas. Num Estado constitucional, distinto de um Estado unitário ideológico, cabe aos três poderes separados proteger e garantir o exercício dos direitos naturais dos cidadãos. Também não precisamos de políticos, juízes ou seus porta-vozes na mídia estatal, que, como crianças menores de idade, às vezes nos tratam com dureza e outras vezes nos deixam correr com uma coleira”.

Leis antidiscriminação são manipuladas contra liberdade religiosa

O cardeal denunciou também o que chamou de “ditadura da opinião”, que tenta impedir os outros de discordarem – inclusive mediante a imposição de leis baseadas apenas em ideologia. E exemplificou:

“Atualmente, por causa da agenda agressiva de descristianização nas instituições da União Europeia, na administração Biden, nos países islâmicos e ateus, a liberdade de crença e culto dos cristãos está irrefutavelmente ameaçada de forma sutil ou brutal (…) Não se pode conceber que a polícia e o ministério público sejam os pilares da discussão acadêmica. Isso é pura decadência, quando os professores são convidados e depois expulsos por ativistas de gênero, fanáticos Black Lives Matter e LGBT. Afinal, Sócrates foi condenado à morte por medíocres políticas do poder”.

Müller não se furtou a denunciar “certos superbilionários americanos, grandes gigantes tecnológicos e a indústria farmacêutica” por se aproveitarem da crise do coronavírus e impulsionarem as teses do assim chamado “Grande Reset”:

“Estão tentando impor ao mundo inteiro a sua concepção pobre de humanidade e a sua visão de mundo economicamente limitada ao modelo do Partido Comunista Chinês”.

Tags:
Ideologialiberdade religiosaPerseguiçãoPolítica
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos
Francisco Vêneto
Jovem casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos: “cada um vale ...
2
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
3
Papa Emérito Bento XVI
Francisco Vêneto
Bento XVI: “Espero me unir logo” aos amigos que já estão na etern...
4
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
5
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
6
São José
Francisco Vêneto
Padre irmão de piloto de avião partido em dois: “São José tem mui...
7
Papa Francisco São José Menino Jesus
Ricardo Sanches
A oração a São José que o Papa Francisco reza todos os dias há 40...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia