Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 13 Abril |
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

Simone Biles deixa as Olimpíadas com uma lição importante para todos nós

SIMONE BILES

Loic VENANCE | AFP

Cerith Gardiner - publicado em 29/07/21

A mensagem da ginasta abordou um problema que todos os cristãos precisam enfrentar

Quando a americana Simone Biles desistiu de disputar as finais individuais gerais da ginástica artística em Tóquio, o mundo do esporte entrou em comoção.

Considerada a maior ginasta de todos os tempos, Simone Biles passou os últimos anos encantando multidões com suas apresentações ousadas. Executava movimentos extremamente complexos e que desafiavam a morte, já que toda vez que ela se apresentava corria o risco de se machucar seriamente e colocar a própria vida em risco.

Ao tomar a decisão de desistir da competição por motivos de saúde mental, a católica devota de 24 anos de idade mostrou que, afinal, ela também é humana. E em sua mensagem aos repórteres, ela abordou sua surpreendente decisão:

“Eu tenho que colocar meu orgulho de lado. Tenho que fazer o que é certo para mim e focar na minha saúde mental e não colocar em risco minha saúde e bem-estar. É por isso que decidi dar um passo para trás.”

Simone Biles: “temos que proteger nossa mente e nosso corpo”

Por ter sido colocada no alto do pedestal da ginástica, sua decisão de parar deve ter sido tão difícil quanto alguns de seus belos e ousados movimentos. Mas, como diz o ditado, “o orgulho vem antes da queda”. No caso de Simone Biles, essa queda poderia ser mortal.

“No final do dia, também somos humanos. Temos que proteger nossa mente e nosso corpo, em vez de apenas sair e fazer o que o mundo quer que façamos.”

Uma decisão difícil, mas que certamente foi resultado de uma rotina de estresse e pressão pela perfeição, somada a um passado de abusos. Vale lembrar que Simone Biles sofreu abuso psicológico e sexual, como se provou no caso do médico Larry Nasser. Ele abusava também de dezenas de outras ginastas.

Mas sua habilidade de combater o orgulho é tão impressionante quanto suas habilidades atléticas. E, sem dúvida, a detentora de 25 medalhas em mundiais (seis em jogos olímpicos) seguirá confiando em sua fé enquanto ela continua a se concentrar em sua saúde mental.

Embora seus fãs possam ficar desapontados por não verem Simone Biles em Tóquio, ela demonstrou toda a sua vulnerabilidade e humildade. E isso a torna ainda mais campeã!

Tags:
EsporteSaúde
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia