Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 13 Abril |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

66,8% dos brasileiros têm dificuldades com o sono na pandemia

homem deitado representa o caso de sonhar com alguém falecido

TheVisualsYouNeed - Shutterstock

Octavio Messias - publicado em 03/08/21

Preocupações com a própria saúde e com as finanças impedem a mente de relaxar 

Os Jogos Olímpicos, no fuso horário do Japão, chegaram para bagunçar de vez o sono dos brasileiros, que já não ia bem por causa da pandemia e de todas suas implicações.

Um estudo recente do Instituto do Sono revelou que, no último um ano e meio, 66,8% dos brasileiros vêm apresentando dificuldade em dormir, 75,1% têm mais preocupações à noite, 61,6% passaram a dormir mais tarde e 59,4% acordam mais vezes durante a noite.

“Primeiro, claro, a preocupação com a própria saúde e a dos familiares; depois, a gente ainda tem as questões econômicas e a conjuntura política. Esses fatores geram preocupações que compõem riscos para a insônia”, disse Sergio Brasil Tufik, pesquisador do IS, em entrevista ao Estadão.  

Excesso de estímulos

Entre as causas além da pandemia (e das Olimpíadas), especialistas afirmam que o excesso de estímulos da vida moderna dificulta com que as pessoas peguem no sono. Assistir televisão antes de dormir ou até mesmo aquela olhadinha no celular quando já se está na cama estão entre os comportamentos que deveriam ser evitados.

Isso sem falar no café, obviamente, energéticos ou refrigerantes com cafeína entre o meio da tarde e o período da noite. Também não é aconselhável fazer exercícios físicos noturnos. Ainda podem atrapalhar o consumo de álcool e refeições pesadas no jantar. 

Rituais e disciplina

Para o seu corpo entender que é hora de pegar no sono, é importante ir preparando-o aos poucos antes de deitar. De preferência sem ligar a TV ou olhar o celular e o computador nesse meio-tempo. Um banho relaxante e músicas suaves ajudam a aliviar a ansiedade. Assim como rituais que acalmam a mente, como rezar ou meditar.

Leituras leves, que não desencadeiam pensamentos excessivos, também podem ser uma opção. E, principalmente, é fundamental ter um horário certo para jantar e para se deitar, o que faz com que o corpo aos poucos vá entrando no ritmo. Mantenha o quarto escuro e em temperatura agradável. E, de modo geral, exercícios físicos regulares durante o dia contribuem com o cansaço à noite. 

Fitoterápicos

Se a dificuldade persistir, antes de ir atrás de calmantes, que em geral são tarja preta e provocam reações adversas, vale tentar os fitoterápicos, como melatonina – que estimula a produção natural do hormônio do sono –, florais ou compostos com triptofano, taurina ou ervas naturais. Se ainda assim a dificuldade em pegar no sono continuar, vale procurar a ajuda de um especialista. 

Tags:
Saúde
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia