Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 24 Abril |
Aleteia logo
Cultura & Viagem
separateurCreated with Sketch.

Bar familiar em SP fecha as portas após 53 anos

SAO PAULO CITY

Antonio Salaverry / Shutterstock.com

Octavio Messias - publicado em 22/08/21

Mercearia de bairro que se tornou bar e restaurante frequentados por artistas será demolida por empreendimento 

Foi tema de discussões na internet e chegou aos cadernos de jornais como Folha de S. Paulo a notícia do encerramento das atividades da Mercearia São Pedro, tradicional bar e restaurante da Vila Madalena, na Zona Oeste de São Paulo.

A Merça, como era conhecida pelos seus frequentadores, tornou-se famosa por sediar encontros de artistas estrangeiros como o cantor e escritor australiano Nick Cave e o cineasta alemão Peter Sampel, os escritores Reinaldo Moraes e Mário Prata nos anos 1990, e a então “Nova Cena Literária Brasileira” dos anos 2000, composta por Joca Reiners Terron, Michel Laub, Daniel Galera, Xico Sá, Marçal Aquino, Marcelo Rubens Paiva e Marcelino Freire, que criou a tradição de realizar lançamentos de livros no bar, entre diferentes gerações de autores, artistas plásticos, cineastas, atores e atrizes, músicos, jornalistas e jovens em geral. A casa onde o estabelecimento está fundado desde 1968 será demolida para ceder espaço a um empreendimento imobiliário. 

Instituição paulistana 

Quando a família Benuthe chegou à casa de número 34 da rua Rodésia, as ruas da Vila Madalena não tinham nem asfalto. Vindos do bairro de periferia Itaim Paulista, o casal Ende e Pedro, que dá nome à casa, abriram uma pequena mercearia e construíram seu lar nos fundos junto com os filhos Mirko e Munir, já falecidos, e Marcos e Pedro, que tocaram a casa até hoje. Com o passar das décadas, a casa expandiu e o espaço passou a abrigar sessões de um cineclube, locadora de filmes em VHS e livraria, além de bar e restaurante. O tempero das comidas que compõem o bufê se mantém o mesmo de dona Ende, que evitava o excesso de sal para preservar a saúde de seus filhos. 

Amor de família

Foi por esse amor de mãe que Nick Cave fincou raízes na Merça quando morou em São Paulo entre 1990 e 1993. Em uma manhã, o músico se sentou em uma de suas mesas na varanda para tomar um café e dar uma maçã de comer ao seu filho Luke, então um bebê. Notando a falta de jeito do australiano para cortar a fruta, Pedro pai, morto em 1996, pegou uma colher e a raspou, tornando-a mais fácil para a criança ingerir. Cave se encantou com a delicadeza e tornou-se cliente assíduo da casa enquanto morou no bairro. Quando voltou ao Brasil em 2018, 25 anos depois, para um show, agora um rock star, ele fez questão de visitar o antigo balcão do bar. Por uma eventualidade, Pedro estava viajando durante o feriado de Nossa Senhora Aparecida, e Cave fez questão de telefonar para o velho amigo.

Centro cultural

Por mais de 53 anos, a Mercearia São Pedro proporcionou uma atmosfera de acolhimento familiar aos seus aos frequentadores, e a casa abrigou os projetos de cunho artístico e cultural dos mais assíduos, tornando-se um eixo de diferentes movimentos culturais. Em 2020, a Merça foi reconhecida como patrimônio histórico-cultural pela Secretaria de Cultura de São Paulo. A casa segue em funcionamento por período indeterminado, respeitando os protocolos da pandemia.

Mercearia São Pedro

Rua Rodésia, 34 – Vila Madalena 

Tags:
Sociedade
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia