Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 16 Agosto |
Bem-aventurado Gabriel Maria de Benifayó
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

EUA: Amazon pagará viagens de funcionárias para fazer aborto

Aborto

Ivanko80 | Shutterstock

Francisco Vêneto - publicado em 03/05/22

A empresa reembolsará despesas de viagem a funcionários que precisem de procedimentos médicos em outras regiões

A gigante norte-americana do varejo Amazon anunciou que pagará viagens de funcionárias nos EUA para fazerem aborto caso não contem com clínicas disponíveis num raio de até 161 quilômetros da sua residência.

A empresa divulgou que reembolsará em até US$ 4.000 por ano (cerca de R$ 20 mil) as despesas de viagens de funcionários que precisem de procedimentos médicos não disponíveis nas proximidades nem na modalidade de atendimento online.

A iniciativa cobre uma vasta gama de tratamentos e, portanto, não inclui apenas o aborto; no entanto, este foi o procedimento que mais chamou atenções porque reforça o posicionamento pró-aborto da empresa em reação às restrições legais adotadas recentemente por diversos Estados do país.

A Amazon confirmou à rede BBC que o benefício inclui cuidados bariátricos, oncologia, anomalias congênitas até 24 meses após o nascimento do bebê, tratamentos de saúde mental e serviços de pacientes internados por uso problemático de drogas. Os benefícios serão oferecidos a todos os empregados que aderiram a qualquer um dos dois planos de saúde oferecidos pela empresa.

Possível mudança na lei do aborto nos EUA

A Suprema Corte norte-americana deverá julgar em junho um caso capaz de reverter a sentença conhecida como Roe versus Wade, de 1973, que legalizou o aborto em todo o território dos EUA.

Cabe recordar que a sentença se baseou numa farsa que acabou sendo reconhecida pela própria mulher que havia acionado a Justiça pedindo autorização para realizar um aborto. Ela mentiu que a gravidez tinha sido fruto de estupro.

Se a sentença for agora revogada, cada Estado norte-americano voltará a ter o direito de determinar a própria legislação sobre o aborto.

Além da Amazon, outras empresas declararam que pretendem reembolsar suas funcionárias que optarem por viajar para outros Estados a fim de praticar abortos. É o caso da Yelp e do Citigroup. Este último admitiu que a medida é uma “resposta a mudanças nas leis de saúde reprodutiva em certos Estados”.

Tags:
AbortoIdeologiaSaúde
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia