Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 08 Agosto |
São Sisto II
Aleteia logo
Cultura & Viagem
separateurCreated with Sketch.

Por que a arte gótica se chama “gótica”?

shutterstock_688583665.jpg

Shutterstock I Radu Razvan

Chartres.

Daniel R. Esparza - publicado em 26/06/22

O termo "gótico" era na realidade depreciativo quando foi cunhado durante a Renascença

Por “gótico”, os historiadores referem-se à segunda das duas maiores eras continentais que floresceram na Europa Ocidental e Central durante a Idade Média, sendo a primeira a romanesca. A arte gótica evoluiu a partir dela, durando aproximadamente desde meados do século XII até ao final do século XVI em algumas áreas da Europa e mesmo em algumas regiões do Império Espanhol nas Américas.

Se o termo “romanesco” se referia orgulhosamente à Antiguidade Romana, baseado como era em elementos típicos da arquitetura Imperial Romana, o termo “gótico” era originalmente depreciativo.

Cunhado por humanistas italianos do Renascimento que apreciavam a arte clássica grega e romana, a invenção da arquitetura tardo-medieval foi (erradamente) atribuída aos godos “bárbaros”, que alegadamente destruíram o Império Romano e a sua cultura clássica no século V, substituindo-o pelo que consideravam uma feiura não-clássica. De fato, o termo manteve os seus tons pejorativos e depreciativos até ao século XIX, quando artistas e pensadores reavaliaram positivamente a arte gótica.

Mas é gótico, certo?

Bem, não. Na verdade, a arte gótica não tem nada a ver com os godos, nem com a sua (muito contestada) “invasão” do Império Romano. No entanto, o termo “gótico” continua a ser um termo padrão no estudo da história da arte.

A arquitetura é a forma de arte mais importante e original do período gótico. Os seus principais elementos estruturais são a invenção de métodos de construção medievais, que tiveram de resolver uma série de problemas associados ao apoio às abóbadas de teto de alvenaria cada vez mais pesadas em grandes vãos.

À medida que as ordens monásticas foram crescendo, os seus mosteiros e igrejas também o fizeram. E a bastante pesada e tradicional abóbada de barro em arco românico exercia uma pressão para baixo e para fora, que empurrava as paredes sobre as quais a abóbada repousava para fora, fazendo muitas vezes os edifícios ruirem. Para manter o edifício de pé, as paredes tinham de ser extremamente grossas e pesadas, o que significava que grandes estruturas exigiriam uma quantidade tremenda de material, tornando-as absurdamente caras.

Os arquitetos medievais resolveram esta questão com algumas inovações brilhantes, sendo a abóbada nervurada a mais importante de todas elas. Arcos e vigas de pedra entrecruzados suportam uma superfície do teto abobadado feita de painéis de pedra bastante finos, o que reduziu grandemente o peso da abóbada do teto, que já não precisava de repousar sobre uma parede espessa contínua, mas apenas em certos pontos discretos da estrutura geral, espalhando o peso do teto.

Os arcos redondos da abóbada foram substituídos por arcos pontiagudos, que ajudaram a distribuir o peso de forma ainda mais eficiente. Isso tornou os edifícios mais altos, mais leves e mais vistosos, permitindo ainda que os espaços vazios fossem totalmente cobertos por vitrais.

Tags:
ArteCulturaigrejas
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia