Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 19 Abril |
Aleteia logo
Cultura & Viagem
separateurCreated with Sketch.

A igreja que suplantou Santa Sofia como a maior catedral do mundo

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Catedral de Sevilha

Shutterstock

Catedral de Sevilha

Daniel R. Esparza - publicado em 07/06/23

A igreja bizantina em Istambul havia mantido o seu título durante mil anos

A Catedral de Sevilha, conhecida como Santa María de la Sede, é um testemunho notável da rica herança religiosa sevilhana – e a sua épica história é complicada.

Situada em pleno centro histórico da cidade espanhola, esta maravilha arquitetônica é celebrada pela sua imponência e pelas suas gigantescas dimensões, que a tornam uma das maiores catedrais góticas do mundo.

De fato, após a sua conclusão no início do século XVI, ela suplantou a célebre Basílica de Santa Sofia, em Constantinopla, atual Istambul, na Turquia, como a maior catedral do mundo – um título que a igreja bizantina havia mantido durante mil anos.

A Catedral de Sevilha foi construída no local de uma antiga mesquita após a reconquista cristã da cidade. A construção durou mais de um século, resultando numa estrutura de dimensões extraordinárias – uma espécie de testemunho arquitetônico do poder e da valentia da rainha Isabel, chamada “A Católica”, que reconquistou a Península Ibérica do califado de Córdoba e expandiu os territórios do Coroa espanhola para muito além de qualquer fronteira que alguém pudesse ter sonhado. Aliás, a catedral acolhe os restos mortais de Cristóvão Colombo, cujo túmulo se situa em seu interior.

Túmulo de Cristóvão Colombo na Catedral de Sevilha
Túmulo de Cristóvão Colombo na Catedral de Sevilha

Ao entrar, os visitantes ficam imediatamente impressionados com a vastidão da catedral. Com aproximadamente 11.520 metros quadrados, a nave central atinge a impressionante altura de 42 metros, criando uma atmosfera de fascínio típica da arquitetura espanhola, especialmente nos estilos gótico, renascentista e barroco. A nave é ladeada por inúmeras capelas, cada uma com notáveis obras de arte e relíquias religiosas.

A Torre La Giralda, um antigo minarete transformado em campanário, é uma das características mais emblemáticas da catedral. Elevando-se a 104 metros, La Giralda oferece vistas panorâmicas da cidade e serve como testemunho da importância arquitetônica da catedral. Os visitantes podem subir à torre por rampas que foram projetadas originalmente para cavalos e carruagens.

Além do tamanho descomunal, a Catedral de Sevilha abriga uma riqueza de tesouros artísticos e históricos. Tomemos, por exemplo, o Retablo Mayor, um opulento retábulo feito pelo renomado escultor Pierre Dancart: trata-se de uma obra-prima da arte renascentista espanhola, dissipando o mito generalizado de que a Espanha não teria passado pelo renascimento, saltando direto para o barroco.

Retábulo maior da Catedral de Sevilha
Retábulo maior da Catedral de Sevilha

Patrimônio Mundial declarado pela Unesco, a Catedral de Sevilha atrai visitantes de todo o mundo com o seu tamanho magnífico e seu esplendor arquitetônico, testemunhando o profundo significado histórico da cidade e a sua inabalável devoção religiosa.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos

Tags:
ArteCulturaHistóriaIgreja
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia