Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 12 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

O que a Assunção tem a ver com a festa de Nossa Senhora da Glória

Santa-Maria-Assunta-by-Giuseppe-Craffonara-shutterstock

Renata Sedmakova | Shutterstock

Padre Reginaldo Manzotti - publicado em 15/08/23

O dia de Nossa Senhora da Glória também é comemorado em 15 de agosto

A festa de Nossa Senhora da Glória é o mesmo evento litúrgico da Assunção de Nossa Senhora, em que a Igreja celebra a glorificação de Maria coroada como rainha do céu e da terra. Por isso, Nossa Senhora da Glória é representada com uma coroa na cabeça, um cetro na mão e o Menino Jesus nos braços. 

Maria aparece nos escritos do Novo Testamento pela última vez no primeiro capítulo dos Atos dos Apóstolos. Está no meio dos seguidores de Cristo, em oração no cenáculo, aguardando a descida do Espírito Santo. Depois dessa passagem, ela não é mais citada na Bíblia e, por muitos anos, a Igreja não soube ao certo o que dizer sobre o paradeiro de Maria.

A Assunção de Nossa Senhora foi decretada no Oriente, no século VII, pelo imperador bizantino Maurício Tibério. No mesmo século, a festa da Dormitio, que significa passagem para outra vida, foi introduzida também em Roma por um papa de origem siríaca, Sérgio I, mas somente um século mais tarde o termo Assunção passou a ser difundido.

A definição dogmática, promulgada pelo Papa Pio XII em 1950, declarando que Maria não precisou esperar, como os outros seres humanos, o final dos tempos para obter a ressurreição corpórea, quis demonstrar o caráter único de sua santificação pessoal, pois o pecado nunca ofuscou, nem por um instante, o brilho de sua alma. Embora os santos já gozem da visão beatífica, estão de certo modo aguardando a plenitude final da redenção, isto é, a união definitiva, espiritual e corporal com Cristo glorioso, o que em Maria já ocorreu com a singular graça da preservação do pecado.

Maria está associada a seu Filho Jesus na dor para expiação da culpa dos nossos primeiros pais. O papel de Maria, portanto, não é somente ser a Mãe do Redentor, mas colaborar com Ele, numa íntima união que triunfe sobre os dois inimigos do gênero humano: o pecado e a morte.

Assim como a redenção de Cristo teve sua conclusão com a Ressurreição, também a vitória de Maria sobre o pecado, com a Imaculada Conceição, realizou-se com a vitória sobre a morte mediante a glorificação corpórea na sua Assunção ao céu. 

A devoção a Nossa Senhora da Glória

O dia de Nossa Senhora da Glória é comemorado em 15 de agosto.

A devoção a Nossa Senhora da Glória está intimamente ligada ao que a Igreja proclamou como verdade de fé para todos os cristãos: “Maria foi assunta à glória de Deus no céu em corpo e alma” (Constituição Dogmática Generosíssimo Deus, de Pio XII, de 1950). O apóstolo São Paulo, por sua vez, entusiasma-nos ao comentar sobre a coroa de glória a ser recebida no céu: “Combati o bom combate, terminei minha corrida, conservei a fé. Agora só me resta a coroa da justiça que o Senhor, justo Juiz, me entregará naquele dia; e não somente para mim, mas para todos os que tiverem esperado com amor a sua manifestação” (2 Tm 4,7-8). 

De fato, este título mariano propicia um sentido de fé para lutarmos e vencermos todas as provações, tentações e ações do Inimigo em sua busca contínua por desencorajar-nos a seguir o caminho indicado por Nossa Senhora, a qual foi “serva fiel de Deus” e com Ele está na glória como fim último de todos os que mantiveram a perseverança final (Mt 24,13).

Nossa Senhora da Glória, que é representada com uma coroa na cabeça, um cetro na mão e o Menino Jesus nos braços, traz, sem dúvida, um “sinal de esperança segura e conforto para o povo de Deus, peregrino”. Enfatizo o “sinal de esperança” por sua importância nos dias de hoje, quando o derrotismo e o desânimo abatem alguns cristãos, levando-os a desistir muito facilmente de sua missão. Em Nossa Senhora da Glória, podemos identificar um eco de Jesus, que tanto insistiu para não temermos, termos coragem e permanecermos firmes na fé. 

Nossa Senhora da Glória estimula em nós a perseverança e a obediência a Deus. São João Bosco assim recorreu à nossa intercessora: “Ó Maria, alcançai-nos de Jesus a saúde do corpo, se for para o bem da alma. Assegurai-nos, porém, a salvação eterna.”

Oração a Nossa Senhora da Glória

“Soberana Senhora, Rainha da Glória,

Sabemos que estás perto de Deus, na glória eterna,

Que te inclinas para nós com amor de mãe.

Por isso, aqui estamos implorando a tua proteção sobre cada um de nós

e sobre todo o teu povo.

Volte para nós teu olhar cheio de misericórdia.

Estamos expostos a muitos males e perigos durante nossa vida inteira.

Afasta de nós todos esses males.

Ajuda-nos a trabalhar contra tudo o que ameaça o bem-estar da

humanidade.

Que nós saibamos cultivar nossa fé e nosso amor a Deus e ao próximo.

Que nós saibamos praticar a justiça com todos.

Com a tua proteção, queremos perseverar até o fim de nossa vida,

Fazendo o bem ao próximo,

Seguindo o teu exemplo de fé e de amor sem medida,

Para merecermos um dia, também nós, alcançar a glória eterna,

Junto de ti, com o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Amém.”

Tags:
LiturgiaMariaNossa Senhora
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia