Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 16 Abril |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Batismo: devemos impor ou deixar a criança decidir?

Batismo de crianças

Burkin Denis| Shutterstock

Edifa - publicado em 11/11/20

Alguns pais não querem batizar seu bebê para deixar que ele ou ela mais tarde decidam sobre isso. Outros pais preferem batizar o mais rápido possível. Qual é a atitude correta para esta questão importante?

Muitos são os pais com a legítima preocupação de não condicionar os filhos, de permitir que se construam na liberdade da sua pessoa. Costuma-se dizer: “Eles decidirão depois!” O problema é que, o que quer que os pais façam, sua decisão tem um impacto sobre a criança. E especialmente quando se trata da criança decidir mais tarde na vida sobre o batismo.

A criança é formada por imitação

Se os pais optam pelo batismo, efetivamente, existe um condicionamento para a dimensão religiosa. Mas, ao não dar a eles, também os influenciam. Eles fazem que as crianças pensem que o batismo é uma realidade sem importância, já que não valia a pena dá-lo a princípio.

Um homem me disse um dia: “Não batizarei meus filhos por respeito à liberdade deles. Eu me recuso a impor-lhes isso. Em vez disso, eles verão minha maneira de viver”. Minha resposta foi simples: “Preste atenção: seu modo de vida é justamente o mais forte dos condicionamentos”.

E é que, de fato, a criança pequena é formada por imitação. É uma cera virgem que registra as formas de atuação em seu ambiente. Nós a ensinamos a falar, a comer com talheres, damos a ela algumas regras para saber viver. Ao fazer isso, é inevitável condicioná-las, conscientemente ou não.

No entanto, o papel dos pais é transmitir ao filho o que acham que é melhor para ele. O batismo não é simplesmente a ocasião de comemorar o nascimento do bebê e de lhe dar uma madrinha e um padrinho generosos. Mas é antes de tudo um maravilhoso enxerto em Cristo para que se torne, como Ele, um filho amado de Deus. O batismo é o surgimento nele de uma vida que durará para sempre. Então os pais não devem privar a criança disso, supostamente para deixá-la decidir mais tarde.

Problema da criança “decidir” sobre o batismo

Dito isto, devemos compreender a sabedoria da Igreja que pede à criança que um dia ratifique aquele gesto que lhe foi imposto. É todo o significado da profissão de fé: “O que seus pais lhe deram acreditando que estão fazendo isso corretamente, agora que você tem idade suficiente para entender e escolher, você quer se juntar a isso por completo? Agora cabe a você ver se o que eles transmitiram a você merece ser preservado”.

É uma alegria ver estes jovens de hoje que pedem para fazer a crisma depois. É um dia maravilhoso em que os ouvimos plena e livremente assumir a fé recebida, já transformada em sua própria, essa luz depositada por Deus no fundo do seu coração no dia do seu batismo.




Leia também:
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da noite




Leia também:
Ser madrinha é…




Leia também:
Os 5 critérios chave para escolher bem os padrinhos de batismo dos seus filhos


POPE FRANCIS,BABY

Leia também:
Papa na festa do Batismo de Jesus: “Batizar um filho é um ato de justiça”

Denis Sonet

Tags:
BatismoFilhosSacramentos
Top 10
Ver mais