Aleteia

A cidade que está derrotando a violência com uma “arma de alto poder de fogo”: a Adoração Eucarística Perpétua!

Creative Commons
Compartilhar
Comentar

Uma transformação inspiradora vem ocorrendo em uma das cidades mais perigosas do mundo

Quando uma paróquia adora Deus dia e noite, a cidade se transforma“, declarou o pe. Patricio Hileman à Rádio Maria, da Argentina. O pe. Hileman é pároco em uma cidade mexicana que, até 2010, aparecia com destaque nos rankings mundiais da violência entre as 10 cidades mais perigosas do mundo: Ciudad Juárez, na fronteira entre o México e os Estados Unidos.

Ciudad Juárez
Ciudad Juárez

A cidade é palco de uma guerra sangrenta entre dois dos mais devastadores cartéis do tráfico de drogas em todo o planeta: o de Juárez e o de Sinaloa, este último chefiado pelo famigerado Joaquín “el Chapo” Guzmán Loera.

 

O PONTO DE VIRADA

Em um cenário tão desolador, no qual facções policiais se alinhavam com os bandidos, a esperança parecia perdida. No entanto, Ciudad Juárez começou uma virada impressionante que hoje a reposiciona nos rankings da violência e a torna mais segura que várias cidades dos Estados Unidos, como Nova Orleans e Baltimore.

E o que foi que a levou a tamanha transformação? Uma “arma de altíssimo poder de fogo” passou a detonar as forças do mal na região: a Adoração Eucarística Perpétua.

Em 2013, uma paróquia solicitou com urgência que fosse aberta uma capela de Adoração Perpétua. Bastaram três dias para transformar a iniciativa em realidade.

 

INTERCEPTADA POR SEIS SOLDADOS ÀS 3 DA MADRUGADA

Em sua entrevista à Rádio Maria, o pe. Hileman relata um fato arrepiante ocorrido naquele ano: com a cidade em estado de sítio, uma mulher se dirigia à capela às 3h da manhã para fazer a Hora Santa quando seis soldados a interceptaram, questionaram sua presença na rua àquela hora e duvidaram de que ela estivesse mesmo indo a uma capela quando tudo estava fechado. Ela os convidou a acompanhá-la. Ao chegarem à capela, os soldados ficaram de boca aberta ao encontrarem seis mulheres fazendo a adoração eucarística às três da manhã – e de boca mais aberta ainda quando ouviram de uma delas o seguinte:

“Você pensa que está nos protegendo? Nós estamos orando por você 24 horas por dia”.

Um dos soldados, segurando a arma, começou a chorar e caiu de joelhos diante do Santíssimo Sacramento. Na madrugada seguinte, às 3h, aquele mesmo soldado, vestido à paisana, estava de joelhos na capela, fazendo a sua hora santa diante do Santíssimo Sacramento da Eucaristia e “chorando oceanos de lágrimas“.

 

O PAPA FRANCISCO VISITOU A CIDADE

Em fevereiro de 2016, durante a sua viagem apostólica ao México, o Papa Francisco foi até Ciudad Juárez e visitou um célebre presídio local, onde fez um pedido:

“Peçamos ao nosso Deus o dom da conversão, o dom das lágrimas. Sempre há tempo para mudar. Sempre há uma saída e uma oportunidade. Sempre é tempo para implorar a misericórdia do Pai”.

 

VEJA TAMBÉM:

“Ao Santíssimo e DiVIníssimo” ou “ao Santíssimo e DiGníssimo” Sacramento? É muito comum ouvir os fiéis se confundirem!

Compartilhar
Comentar
Boletim
Receba Aleteia todo dia