Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Aleteia

Antes de levar seu recém-nascido para casa, leia estas 6 dicas

IMIĘ DLA DZIECKA
Pexels | CC0
Compartilhar
Comentar

Ser uma nova mãe é emocionante e um pouco assustador, então aqui estão alguns conselhos para facilitar essa transição

Após nove longos meses, você finalmente tem o seu querubim nos braços. Embora a gravidez possa parecer bastante tempo para se preparar para o nascimento do filho, muitas vezes as mulheres não estão preparadas para a sensação quase surreal de sair do hospital como uma nova mãe. Um retorno bem-sucedido à vida familiar é fundamental para o seu novo papel como mãe, o que pode ser maravilhoso e ao mesmo tempo assustador.

Isso começa com o trajeto de volta para a própria casa. Pode ser um pouco difícil arrumar adequadamente seu bebê no assento do carro, por isso recomenda-se que tanto a mãe quanto o pai pratiquem esta importante tarefa com uma boneca antes da chegada do precioso passageiro – e certifiquem-se de que o carro está com combustível suficiente.

Ao chegar a casa, a partir do momento que você colocou a chave na porta, você precisa garantir uma transição suave para sua nova vida familiar. Tudo o que é preciso é uma pequena organização, preparação e algumas regras de ouro. Mais fácil falar do que fazer? Bem, é por isso que temos algumas ótimas dicas para ajudá-la a aproveitar ao máximo essas preciosas primeiras semanas.

  1. Prepare sua casa

Embora você tenha estado ocupada preparando as pequenas roupas do seu bebê e estocando fraldas e todas aquelas coisas que um bebê precisa, certifique-se de não negligenciar suas próprias necessidades. É uma boa ideia ter algumas roupas confortáveis ​​à mão, revistas, livros e, se necessário, uma almofada de amamentação… basicamente, o que quer que seja que te ajude a se sentir relaxada e à vontade. Sempre que possível, tente também ter seu armário abastecido com itens essenciais. E para uma pessoa ultraorganizada, congele algumas das suas refeições caseiras favoritas, então, quando chegar a hora, você pode se concentrar no seu bebê e descansar.

Com o seu pequeno bebê em casa, você vai querer sentir que seu ambiente de vida é agradável e limpo. É aqui que você precisa se sentar e deixar que outros te ajudem. No entanto, realmente não importa se sua casa não está perfeitamente organizada; não demorará muito para que as coisas voltem ao normal.

  1. Cercar-se das pessoas certas

É vital cercar-se das pessoas certas ao retornar da maternidade. O primeiro lugar, naturalmente, vai para o seu marido. Quando ele se torna pai, ele também tem de entender como seu papel de marido mudou; ele precisa apoiar sua esposa, uma nova mãe.

Em seguida, vêm os familiares ou alguns amigos íntimos que talvez não necessariamente façam parte integrante da sua vida diária. Aproveite a presença deles para expressar como você se sente, seja física ou emocionalmente. É importante falar, especialmente se você está se sentindo um pouco sobrecarregada. Não hesite em aceitar ajuda; por outro lado, fale se os visitantes estiverem sendo inconvenientes e intrometidos. É importante encontrar o equilíbrio certo entre apoio e invasão.

Apesar das boas intenções, algumas pessoas podem não receber a mensagem, ou talvez não percebam que estão sendo demasiado invasivas. Defina limites e deixe seu marido ciente de suas necessidades. É compreensível que você precise de descanso e tempo para se adaptar à vida como uma nova família de três (ou mais) integrantes. Faça o que fizer, evite visitas de amigos exigentes que possam cansá-la.

  1. Tire um tempo para se orientar

Talvez você tenha pedido, com razão, a seus entes queridos para lhe dar um pouco de espaço – bem, o mesmo se aplica a você, também! Não exerça pressão sobre você pensando em todas as coisas que precisam ser feitas e como elas devem ser feitas. Com um recém-nascido, a simples regra de ouro é que não existe uma regra. Confie em si mesma, o instinto maternal existe por um motivo.

Durante os seus primeiros dias em casa, você será bombardeada com conselhos bem-intencionados, o que muitas vezes pode ser mais confuso do que útil, já que muitas vezes pode ser contraditório, inapropriado ou impróprio. Se for esse o caso, siga o seu instinto. É apenas um conselho – você é livre para seguir ou não. Você deve ter em mente que cada indivíduo é único, incluindo você e seu filho. Como consequência, o que é aplicável a uma pessoa não é necessariamente verdadeiro para outra. O vínculo que você tem com seu filho é algo especial, e você pode confiar nisso. Afinal, quem conhece seu filho melhor que você?

Como uma nova mãe, aproveite seu tempo para se orientar. Mesmo que não seja seu primeiro filho, ele ou ela é uma pessoa nova com personalidade e necessidades únicas. Aprenda a entender esse pequeno ser que agora é parte de sua vida – seus ritmos e suas preferências. Este é um longo processo que precisa de paciência, atenção e tempo.

  1. Saiba onde procurar conselhos

Quando você sai do hospital, as chances são de que você possa se sentir um pouco em pânico. Compreensivelmente, você poderia ter um milhão de perguntas, ou talvez tenha esquecido os conselhos práticos que o médico lhe deu. Embora tenha sido mostrado como banhar seu bebê, nunca é a mesma coisa quando você volta para casa! A chave é ter alguém em quem você confie por perto. Seja um membro da família ou um vizinho com alguns anos de experiência, fale com eles antes do nascimento. Pergunte se você pode convocá-los para obter conselhos; as chances são de que eles estarão dispostos a ajudar.

Certifique-se também de ter o número de telefone de um bom pediatra na mão – procure recomendações muito antes do nascimento. Antes de visitar o pediatra, anote todas as questões ou preocupações que possa ter. Às vezes, durante uma visita ao médico, estamos tão distraídos que esquecemos algo crucial.

Em caso de dúvida, você também pode consultar a internet para obter conselhos; no entanto, tenha cuidado para não ficar tão enraizado nos fóruns para mães. Eles podem realmente confundi-la e fazer você se preocupar desnecessariamente. Novamente, pergunte a amigos confiáveis ​​quais sites, se houver, recomendariam.

  1. Certifique-se de enfrentar quaisquer problemas pós-parto

É provável que quando você chegar de volta em casa, você ainda terá algum desconforto, dor e ataques de fadiga; é só esperar, considerando o que o seu corpo passou. Se a dor é muscular ou nos ossos, existem muitas técnicas para ajudar a aliviar a dor. Às vezes, seu médico pode ter recomendado fisioterapia ou algum outro tratamento; é realmente importante fazê-lo. (Uma observação pessoal: depois de cada um dos meus quatro filhos, visitei uma fisioterapeuta que realinhou minha pélvis e costas, além de ajudar a me livrar das dores de cabeça. É algo que eu recomendo a todas as minhas amigas). No entanto, se for muito complicado para você obter cuidados profissionais, pense em pedir ao seu marido ou a uma amiga disposta a fazer em você uma massagem leve no pescoço e nas costas.

Levará um pouco de tempo (ou às vezes muito tempo) para voltar ao seu corpo pré-bebê. E para algumas mulheres, seus corpos terão mudado um pouco. É normal! Não se precipite no exercício; receba conselhos médicos sobre quando iniciar o exercício e sobre quais exercícios se adequarão melhor às suas necessidades. Muito provavelmente, um alongamento suave seria uma boa maneira de começar, isso ajudará você a relaxar e até mesmo ajudar com a amamentação.

Alimentar-se de forma saudável também é fundamental para um corpo saudável. Após nove meses compartilhando todas as suas vitaminas e minerais com seu pequeno, é hora de dar um impulso ao seu corpo. Aproveite ao máximo o seu tempo organizando algumas refeições com as amigas – você não precisa cozinhar! Você não apenas irá conversar, elas estarão mais do que dispostas a segurar o bebê se ele ou ela começar a chorar durante a refeição! À medida que os dias passam, você pode se aventurar a se encontrar com amigas em restaurantes locais ou cafés que a ajudarão a voltar à realidade ao fazer malabarismos com seus novos deveres maternos.

Faça o que fizer, lembre-se de cuidar de si mesma, uma mãe feliz significa um bebê feliz.

  1. Não tenha medo de pedir ajuda

Ser uma nova mãe, especialmente pela primeira vez, é mental e fisicamente exigente. Enquanto você vai ter altos e baixos – lembre-se que a depressão pós-parto é um fenômeno comum que geralmente ocorre a partir de quatro a cinco dias após o nascimento – é importante procurar ajuda quando precisar. Mesmo que seja só ter uma amiga por algumas horas, enquanto você dorme um pouco, não tenha medo de pedir ajuda. Lembre-se, no passado havia uma comunidade inteira de mulheres se ajudando mutuamente, então por que não criar sua própria comunidade?