Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Jovem cujo último desejo era o fim do aborto faleceu sem ver o sonho realizado

Jeremiah Thomas
Jeremiah Thomas, via site JeremiahStrong (Fair Use)
Compartilhar

Jeremiah, 16 anos, sonhava com a vida – não dele próprio, mas dos bebês em perigo: ele pediu ao governador do Texas o fim do aborto no Estado

A organização internacional Make-a-Wish (“Faça um Desejo“) atua desde 1980 com o propósito de ajudar pessoas em condições médicas que envolvem risco de vida a realizarem um sonho – ou, pelo menos, um desejo. Como a maioria dos casos atendidos é de crianças, os sonhos vão desde ganhar um cachorro, um computador ou uma festa de aniversário com os amigos até “ser policial por um dia”, conhecer alguma pessoa famosa inspiradora ou visitar um lugar especial.

O caso de um jovem norte-americano de 16 anos, que travava uma dura batalha contra o câncer, no entanto, foi diferente: Jeremiah Thomas usou o seu “desejo” para pedir ao governador do Texas o fim do aborto naquele Estado.

Em 26 de agosto de 2018, porém, uma notícia triste foi divulgada pelo pai de Jeremiah. Rusty Thomas postou em sua rede social:

“O guerreiro caiu! Jeremiah concluiu a última volta da sua carreira na fé. Cruzou a linha de chegada às 19h20. A batalha acabou e Cristo venceu. Ele viveu bem para o seu Senhor e morreu ainda melhor para Ele”.

E acrescentou:

“Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória? Jesus Cristo é a Ressurreição e a Vida! A Ele a glória eterna”.

O sonho da vida

Jeremiah, que tinha osteossarcoma, um tipo de câncer ósseo resistente à radioterapia, sonhava com a vida – não tanto com a dele próprio quanto com a dos bebês em risco de ser exterminados no próprio útero materno.

Há cerca de dois meses, ele resolveu apresentar à Make-a-Wish o seu desejo de ver o fim do aborto, pelo menos no Estado norte-americano do Texas, onde vivia. Ele chegou a fazer o pedido ao governador Greg Abbott. Abbot respondeu a Jeremiah que veria o tema na próxima sessão legislativa.

Leia também: Santa Gianna, a mãe que escolheu morrer, mas não abortar

Família de fé

Jeremiah Thomas era o caçula de 13 filhos. Jogava futebol americano e fazia parte da Operation Save America, um grupo de pessoas que se reúne do lado de fora de clínicas de aborto para rezar pelas mães e pelos nascituros.

Informado da morte do jovem generoso que sonhava com a vida, o governador Abbott enviou um representante ao funeral, na sexta-feira passada.

A oração de Jeremiah

Na batalha contra a sua doença, o jovem de 16 anos costumava rezar esta oração:

Eu não mereço a tua cura Senhor, mas Tu sempre mereces meu louvor.
Na vida ou na morte, que o Teu grande nome seja elevado e o meu diminuído.

Ó Senhor, fortalece-me para lutar a batalha com tal coragem
que Satanás não possa me derrotar.

Se me levares para casa ou me deixares aqui para lutar ainda mais,
que a Tua respiração esteja nos meus pulmões e a Tua canção nos meus lábios.

Senhor, eu me consagro totalmente ao Reino de Deus!
Senhor, eu Te amo e desejo ver-Te cara a cara.

Amém.

Descanse em paz, grande e generoso Jeremiah!

________

A partir de matéria da ACI Digital

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.