Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

8 maneiras de evitar a depressão

Por Artit Fongfung/Shutterstock
Compartilhar

Depressão é afogar-se na vida. Não caminhe pela margem desse rio.

Ao primeiro sinal de queda de luz da vida, troque a lâmpada da sua alma.

A depressão é tão grave que pode dar uma rasteira na pessoa sem que ninguém veja sua perna, porque não é um golpe só, nem de uma hora para outra. Ela nasce aos poucos e é sucedida por uma gama de comportamentos que você pode evitar. Tais como:

Vergonha de assumir dores
Às vezes, estamos tão para baixo que até admitir nosso sofrimento nos deixa desconfortável. Nos sentimos inferiores e não queremos o julgamento nem a piedade de ninguém. Então, sofremos calados. E essa atitude pode ser uma bomba relógio para a depressão.

Orgulho de pedir ajuda
Além de ter a humildade para encarar dores e mostrar a fragilidade que elas provocam, é preciso pedir ajuda. É o começo da luta contra o sofrimento. Uma atitude inteligente e extremamente necessária. Procure as pessoas certas e diga: “socorro”, antes que a depressão lhe afogue na dor.

Dificuldade em demonstrar afeto
Seja por medo ou timidez, trancar amor no peito nos impede de trocar afetos com as pessoas que nos cercam. Esconder sentimentos faz mal ao coração, esfria relações e nos conduz a uma solidão que pode ser crucial para o desenvolvimento da depressão. Ame, ligue, procure quem lhe faz bem, deixe o rio do seu coração correr sem represas.

Remoer problemas
Uma mágoa pode insistir em angustiar seu peito transformando a amargura numa bola de neve que pode virar uma avalanche na sua alma. Se não pode colocar o ressentimento para fora, mude de pensamento. Ouça música, leia, faça algo para distrair a mente do rancor e parar de remoer sentimentos negativos, principalmente à noite na cama.

Viver irritadiço
A falta de paciência gera um comportamento raivoso contra todos, o que nos leva a uma sucessão de eventos conflituosos no nosso dia a dia, que acabam virando um peso enorme em nosso peito e nos trazem uma sensação gigante de inadequação. Relaxe e desapegue. Você tem valor e não precisa prová-lo o tempo todo.

Prostração
Procure um sentido positivo em tudo que faz e faça com vontade. Entregue-se a uma atividade sem julgamentos ou cobranças. Viva o momento sem deixar que o peso do passado e as incertezas do futuro sobrecarreguem suas costas e lhe tornem uma pessoa prostrada, acabando com sua vontade de fazer as mais simples atividades.

Falta de envolvimento
Engajar-se em algo que preenche a alma evita a depressão. Um passatempo, um esporte, uma arte ou uma causa. Mas se a vontade de sair de casa for mínima, faça um bolo. Isso mesmo! E se comprometa a fazer um doce delicioso e criativo. Isso já ajudará a trazer objetivos e um sentido de alegria à sua vida. Depois passe para tarefas que lhe exijam mais.

Conviver com pessoas negativas
Amigos que lhe ajudam a se tornar uma grande vítima da vida não são de valia alguma. Aqueles que esquecem suas qualidades e só o criticam também não. Procure estar com pessoas de alto astral, que amam a vida e transformam cada simples evento pelo caminho em uma bênção.

Antecipe-se à depressão. Não deixe que ela invada sua vida, porque, às vezes, um pensamento pode criar uma guerra, agir pode ser uma batalha, mas você sempre será maior do que aquilo que intimida, assusta ou entristece o seu coração, afinal, é somente na escuridão que as estrelas mostram o seu verdadeiro brilho.

(via Provocações Filosóficas)