Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Padre Fábio de Melo: “não falsifique alegrias”

© Jack Frog/SHUTTERSTOCK
Compartilhar

Um recado para quem gosta de ostentar nas redes sociais

O Padre Fábio de Melo é um dos sacerdotes mais queridos dos brasileiros e também um dos mais ativos nas redes sociais. Com 14 milhões de seguidores no Instagram, seu perfil esbanja humor, mas também fala sobre assuntos sérios, além, claro, de projetar a fé católica. 

Em um de seus posts, o padre mandou um recado para aquelas pessoas que usam a internet para ostentar uma vida que não têm. Sabe aqueles usuários (ou usuárias) que já acordam com maquiagem, que sempre postam comidas chiques e esbanjam charme e roupas de grife em lugares espetaculares? Será que essas pessoas vivenciam uma felicidade real ou uma realidade filtrada? E será que essas pessoas têm ideia do mal que fazem para os seus seguidores que “há muito não sabem o que é ter um dia de folga”. 

Leia também: Que tipo de “experiência de felicidade” estão nos vendendo?

As palavras do Pe. Fábio de Melo representam os que que estão fartos dessa felicidade fake via Instagram. Veja só o que ele escreveu: 

“Não falsifique alegrias. A tristeza de outros pode estar sendo alimentada pelas dissimulações que praticamos aqui. Ao fazer parecer que nossa vida é incrível, livre de imperfeições, reforçamos a tristeza dos que há muito não sabem o que é ter um de folga. De vez em quando, é preciso confessar nossas decepções, falar das perdas que enfrentamos, das rejeições que sofremos. Quem sabe assim a procissão profana pare? E os que são levados nos andores das ilusões desçam de seus postos e misturem-se aos que os cortejam? Desconstruídos e sem a proteção dos filtros que disfarçam imperfeições, deixaremos de contribuir para a manutenção da fragilidade dos que se imaginam tão inferiores dos que prezam suas vidas, dos que ingenuamente acreditam que a vida postada corresponde à vida vivida.”

View this post on Instagram

#SetembroAmarelo

A post shared by pefabiodemelo (@pefabiodemelo) on

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.