Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Freira brasileira entre migrantes da América Central: “levar esperança”

Irmã Janete Ferreira
Compartilhar

Cenário desafiador: como equilibrar ajuda humanitária, justo controle do fluxo migratório e responsabilidade dos governos dos países de origem?

O Papa Francisco vem pedindo há tempos que as congregações religiosas sejam fiéis ao seu carisma, ou seja, à inspiração que Deus colocou no coração dos seus fundadores.

No caso das religiosas scalabrianianas, da Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeu, o carisma envolve a sua presença cristã no meio dos migrantes. E é para viver na prática esse carisma missionário que elas estão levando à prática o seu Serviço Itinerante.

Duas cidades do norte do México foram escolhidas como contexto para este projeto: Ciudad Juárez e Tijuana, ambas na fronteira com os Estados Unidos e, portanto, cenários das frequentes caravanas de migrantes centro-americanos que perseguem o assim chamado “sonho americano” como tentativa de superar a miséria e a falta de perspectivas nos seus países de origem – principalmente Honduras, El Salvador, Nicarágua e Guatemala, mas também há pessoas vindas da África e do Haiti.

É na fronteira entre o México e os Estados Unidos que atua a irmã Janete Ferreira. A religiosa do Brasil relatou, em entrevista ao Vatican News, que só em Tijuana existem 30 albergues para acolher os migrantes, dos quais 85% são administrados por organizações ligadas à Igreja. Apesar dos esforços, as condições são precárias devido ao enorme afluxo: há pessoas dormindo no chão e muitas delas sofrem problemas de saúde.

O trabalho da irmã Janete é fazer um diagnóstico das necessidades dos albergues e angariar fundos para comprar o básico: alimentos e produtos de higiene, por exemplo.

“A maioria já vivenciou sofrimentos muito grandes: abandonos, violações dos direitos humanos, fome, sede, falta de assistência. Estão muito feridos em sua dignidade e corpo. Os deportados deixaram família e sonhos. Nosso trabalho é levar esperança para essas pessoas”.

Um desafio complexo

Um dos desafios mais candentes continua sendo o de equilibrar variáveis como a necessária ajuda humanitária, o justo e seguro controle do fluxo de imigrantes para o território norte-americano e, principalmente, a abordagem das causas da emigração, cuja solução deve ser enfaticamente cobrada dos governos dos países de origem, incapazes de garantir condições elementares de dignidade humana aos seus próprios cidadãos.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.