Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Como eu consegui fazer meus filhos dormirem a noite inteira

Compartilhar

Sim, a rotina foi fundamental! Mas outros segredinhos fizeram a diferença

Ver os filhos dormindo uma noite inteira – ou pelo menos oito horas seguidas – é um sonho para muitos papais e muitas mamães. Talvez o sono (ou a falta dele) seja um dos grandes desafios da maternidade. Todos queremos que nossos filhos durmam bem para que também possamos descansar e estarmos prontos para darmos o melhor de nós a eles durante o dia. 

Costumo dizer que aqui em casa somos abençoados: nossos dois filhos são extremamente dorminhocos. O mais velho, de 11 anos, dorme a noite inteira desde o dia em que completou três meses de vida. O mais novo, que está com um ano e quatro meses, seguiu o mesmo caminho. Só mesmo quando ele está doentinho ou quando aponta um dente é que ele perde o sono durante a madrugada. Durante o dia, o danado também tira duas belas sonecas de mais ou menos uma hora cada – um alívio para a nossa ajudante, que aproveita para fazer a comida dele e cuidar das roupas do garotão.   

Mas qual é o segredo de tamanha façanha? Essa é a pergunta que sempre ouvimos de nossos amigos e familiares. E o que posso dizer é que estou longe de ser um especialista na área, mas acredito que a genética tenha grande responsabilidade sobre isso!

Brincadeiras à parte, penso que a maneira como os criamos e os acostumamos a identificar e aceitar a hora de dormir também contribuem – e muito para uma boa noitada de sono. 

Não há uma receita de bolo, um manual de instruções ou um modo de fazer as crianças dormirem. Cada uma tem a sua particularidade, cada família cria de um jeito e não há um melhor do que o outro. Além disso, existem fatores biológicos que devem ser levados em conta.

Porém, para os pais que estão desesperados e precisam urgentemente de uma boa noite de sono, as dicas podem ser valiosas – foi assim comigo e espero que a minha experiência possa ajudá-los. Por isso, compartilho com vocês quatro simples conselhos que deram certo aqui em casa:

1.Rotina

Ok, você já leu em 3.689 revistas e sites que estabelecer uma rotina é fundamental para que o bebê crie o hábito de dormir bem. Sim, não há nada de novidade nisso e, sim, rotina funciona! O bebê precisa de um mínimo de organização do tempo e de atividades para começar a “entender” o que ele deve fazer a cada momento do dia. Portanto, estabeleça horários para as mamadas, para os banhos, para os passeios, as brincadeiras, as refeições e, claro, para o sono. No começo não é fácil, mas os pequenos vão se acostumar e, assim, passam a funcionar como um lindo relógio suíço. Mas cuidado: quando você quebrar a rotina, eles vão sentir.

Aqui em casa, por exemplo, nosso bebê tem hora para tudo. Quando são oito da noite, ele já observa nossa ritual para o sono: arrumar a cama, vestir pijama, fazer a mamadeira e deitar. Às vezes, atrasamos um pouco e ele, de tão acostumado, passa a pedir o “mamá” e já vai direto para o quarto. Depois de rolar na cama durante meia hora, ele pega no sono profundamente. E vai assim até as seis da manhã;

2. A hora de dormir deve ser prazerosa 

Não faça seu filho perceber que a hora do sono pode ser um suplício. Tente encontrar uma atividade relaxante para tornar ainda mais especial o momento de ir para a cama. Sugestões: inclua na rotina das crianças um banho e um leitinho quente à noite. Não faça brincadeiras que provoquem gargalhas. Eletrônicos, então, nem pensar! Depois, deite-se com elas, leia um pouco ou conte histórias.

A sua companhia nesse momento, vai deixar seus filhos mais seguros, menos ansiosos e preparados para um sono contínuo. Mas atenção: você também precisa aproveitar o momento. Então, tente não ficar ansioso(a) nem impaciente. Relaxe, pois o bebê vai perceber isso (e talvez queira fazer o mesmo);

3. Rezar é fundamental

Aqui em casa, a hora de dormir também é sinônimo de hora de rezar. O mais velho até hoje pede para orarmos com ele na cama. Sua oração favorita é o “Santo Anjo”. O mais novo já está até aprendendo a fazer o sinal da cruz. 

Não é preciso rezar orações longas, que vão roubar a paciência dos pequenos. Aqui na Aleteia, há um artigo com várias orações para fazer com as crianças. Clique aqui e escolha algumas. A minha dica é: vá alternando entre uma e outra a cada noite. 

4. Parceria entre o papai e mamãe 

Fazer uma criança dormir não deve ser uma tarefa específica da mãe ou do pai. Aqui, geralmente, minha esposa e eu deitamos juntos com o nosso pequeno. Se eu não estou ou ela não pode, um de nós assume a tarefa sem problemas. E o nosso príncipe também não sofre com isso

Enfim, crie hábitos e incentive os pequenos a dormirem de forma tranquila e prazerosa. Esteja você também tranquila(o) e segura(o) para passar esses sentimentos aos filhos. Aos poucos, eles certamente estarão prontos para uma bela noite de sono e sem ficar acordando de hora em hora durante a madrugada. Quer bênção maior do que essa? 

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.