Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 24 Novembro |
Santas Flora e Maria
home iconAtualidade
line break icon

Portugal: um dos países que mais respeitam a família

EXERCISE

Liderina - Shutterstock

Reportagem local - Vatican News - publicado em 28/06/19

Segundo relatório do Unicef, o país está entre as nações que desenvolvem políticas familiares mais favoráreis do mundo

A Suécia, a Noruega, a Islândia, a Estônia e Portugal são os países que oferecem as políticas familiares mais favoráveis no mundo, dentro do grupo daqueles mais ricos com dados disponibilizados, e como descrito num relatório divulgado no início de junho pelo Unicef, o Fundo das Nações Unidas para a Infância. Já a Suíça, Grécia, Chipre, Reino Unido e Irlanda são aqueles com as políticas menos favoráveis.

O estudo analisou a duração da licença remunerada para mães e pais e a taxa de crianças até 6 anos de idade matriculadas em creches e jardins de infância. Os dados são de 2016 e englobam 41 países-membros da União Europeia e da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE). Dessas nações, somente a metade ofereceu 6 meses ou mais de licença-maternidade – a duração mínima defendida pelo Unicef.

“Não existe um período mais importante para o desenvolvimento cerebral das crianças – e, assim, pelo seu futuro – que os primeiríssimos anos de vida”, declarou a diretora geral do Unicef, Henrietta Fore. “Precisamos que os governos ajudem a fornecer aos pais o suporte pelo qual precisam para criar um ambiente estimulante para as suas crianças. E precisamos do suporte e da influência do setor privado para fazer em modo que isso aconteça”.

A licença-maternidade e paternidade em diferentes países

A Estônia oferece a mais longa licença-maternidade inteiramente remunerada, isto é, 85 semanas. A mais curta é a Suíça, com 8 semanas. Os EUA são o único país incluído na análise – e um entre os 8 países ao mundo – que não têm políticas nacionais para a licença maternidade e nem paternidade.

O Japão é o único país que oferece ao menos 6 meses de licença-paternidade inteiramente retribuída, mas somente 1 entre 20 pais solicitou a licença retribuída em 2017. Segundo o estudo, esse benefício ajuda a criar uma relação com os filhos, contribui ao desenvolvimento infantil, abaixa os níveis de depressão pós-parto e aumenta a igualdade de gênero.

Investimento nas famílias

As políticas familiares reforçam a relação entre os pais e os seus filhos, fator fundamental pelo desenvolvimento de famílias e sociedades socialmente coesas. O Unicef aponta a necessidade de ao menos 6 meses de licença parental para todos os pais e o acesso universal à assistência para a infância de qualidade e a custos acessíveis desde o nascimento até o primeiro ano de escola.

O relatório oferece, ainda, algumas sugestões de como os países podem melhorar as próprias políticas familiares, tais como:

1.  Fornecer uma licença retribuída estabelecida por lei em nível nacional de ao menos 6 meses para todos os pais;
2.  Permitir a todas as crianças o acesso a creches de alta qualidade – adequadas à idade – econômicas e acessíveis, independente da situação familiar;
3.  Garantir que não haja um período que não seja garantido do final da licença ao início de uma assistência à infância com custos acessíveis, em modo que as crianças possam prosseguir o seu percurso de desenvolvimento sem interrupções;
4.  Garantir que as mães possam amamentar seja antes que depois do seu retorno ao trabalho, fornecendo licenças retribuídas suficientemente longas, garantindo pausas no trabalho e lugares seguros e apropriados para amamentar e para a utilização da bombinha para tirar leite;
5.  Colher maiores e melhores dados sobre todos os aspectos das políticas familiares, em modo que os programas possam ser monitorados e comparados entre os diversos países.

Fonte: Vatican News 

Tags:
CriançasFamília
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo c...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Medalha de São Bento
pildorasdefe.net
Oração a São Bento para afastar o mal e pedir...
Reportagem local
Oração para afastar o mal de um recinto
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
AGNUS DEI,LAMB
Jesús Colina
Ninguém consegue ouvir este “Agnus Dei” sem s...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia