Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Você já se perguntou por que tem medo de ficar sozinho(a)?

LONELINESS
Dimitri Conejo Sanz-Cathopic
Compartilhar

Você é um daqueles com uma agenda cheia de planos? Que precisa ligar para alguém sempre que estiver sozinho? Você já se perguntou por que você preenche essas lacunas?

O ser humano é um ser social por natureza. Ele precisa dos outros para viver. Já no início de nossa vida, a ação de duas pessoas é necessária para sermos gerados. Ninguém dá vida a si mesmo. Nós precisamos um do outro. Nascemos cercados de pessoas, e é por isso que é necessário adquirir gradualmente a aprendizagem dos momentos de solidão como algo saudável e positivo.

O medo de estar sozinho(a) aparece pela primeira vez diante de uma solidão inesperada que não nos foi explicada. É quando a fantasia se apaga e os medos ganham enorme força: “Papai e mamãe não voltam”, “Eles não me amam mais”, “Eu não sou importante”.

Isso não precisa acontecer apenas em eventos traumáticos. Se ninguém lhe explicou que o pai e a mãe tiveram que deixá-lo no berçário para trabalhar e poder alimentá-lo, talvez você tenha essa experiência vivido como uma forma de abandono incompreensível desde a mais tenra infância.

De um conjunto de situações que não foram assimiladas, as pessoas tendem a preencher suas agendas com planos de nunca mais experimentar o abandono e a solidão perante os quais se sentem tão vulneráveis.

O outro lado da solidão

Exceto em casos muito específicos, para a maioria das pessoas a solidão prolongada é um fator de sofrimento. Nos tempos antigos, era considerada até mesmo um elemento de tortura, tendo como exemplo o envio de criminosos e de perseguidos para o exílio.

Uma solidão mal dosada pode conduzir a comportamentos não saudáveis, como pensar em voz alta com frequência, mesmo na frente de outras pessoas.

No entanto, a solidão pode ser uma grande aliada se você aprender a usá-la a seu favor e não como uma fuga dos problemas. Veja os elementos positivos:

  • Ele esclarece sua mente: permite refletir por si mesmo e tornar-se consciente do que você está vivendo. Às vezes, o ritmo alucinante da vida nos impede de parar e pensar sobre nossa vida e nossos planos futuros. Na solidão, é muito mais fácil conseguir fazer isso.
  • Ajuda a conectar com suas emoções: é na solidão que me pergunto como sou, como me sinto e do que preciso.
  • Promove hábitos positivos, como alguns hobbies: pintura, escrita, jardinagem, crochê, artesanato etc.
  • Ensina a valorizar o que você tem: quando você passa um tempo sozinho, lembra-se e procura as pessoas que ama.
  • Permite que você reze e medite: todos os estudos apontam para as vantagens do silêncio e da meditação individual para sentir mais paz interior e ter uma mente clara.

Na medida certa, estar sozinho(a) e guardar espaços de intimidade fortalece outras áreas da vida. Procure seu espaço sem cair na fuga.

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.