Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Aumenta número de jovens com depressão que visitam o Santuário de Lourdes

© Shutterstock
Notre Dame de Lourdes
Compartilhar

“Esses dados devem nos fazer refletir. Eles exigem, hoje, mais ainda, o valor do acolhimento”

A União Italiana de Transporte de Enfermos a Lourdes e a Santuários Internacionais (Unitalsi) apresentou suas estatísticas dos últimos cinco anos, apontando leve diminuição do total de peregrinos italianos que foram a Lourdes (31.789 em 2018, tendo sido 36.672 em 2017) e, em particular, dos fiéis enfermos (6.903 em 2018, tendo sido 7.949 enfermos em 2017) que realizaram essa peregrinação.

Por outro lado, houve aumento na quantidade de peregrinos afetados por doenças neurológicas e psiquiátricas: eles somaram 53% do total de peregrinos italianos que foram a Lourdes em 2018, 3 pontos percentuais a mais que em 2017.

É relevante constatar que uma quantidade maior de jovens com enfermidades psiquiátricas, depressão e vícios visitaram o santuário francês no ano passado. A este respeito, o responsável italiano pelos médicos da Unitalsi, Federico Baiocco, declarou à agência SIR:

“Os dados sobre as enfermidades psicológicas são os mais recentes que devem nos fazer refletir e que exigem hoje, mais ainda, o valor do acolhimento. A depressão também afeta os jovens. A enfermidade psicológica dos jovens é um assunto que vai além da atenção médica: ele também compete aos voluntários. O nosso serviço está mudando. Estamos aqui para acompanhar. Não estamos aqui para ver a doença, mas a fragilidade da pessoa”.

Quanto à Unitalsi, trata-se de uma iniciativa criada em Roma em 1903 e promovida por Giovanni Battista Tomassi, herdeiro da nobre família Barberini. Ele sofria de uma grave artrite deformante e irreversível e peregrinou a Lourdes na esperança de recobrar a saúde. Não obteve a cura física, mas sentiu-se transformado espiritualmente e, ao voltar a Roma, decidiu criar a instituição que hoje auxilia pessoas doentes no corpo ou na alma a participarem das peregrinações a diversos santuários marianos mundo afora, em especial a Lourdes.

Com informações de Gaudium Press

Leia também: O milagre de Lourdes que converteu um ganhador do Nobel

Leia também: 8 sintomas físicos da depressão: fique atento a si mesmo e ao seu próximo

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.