Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 17 Janeiro |
home iconHistórias Inspiradoras
line break icon

O menino de 6 anos que levanta cedo para dar café a moradores de rua

Richard Roncero / Reprodução

Alfie, 6 anos, acompanha o pai logo cedo para levar café a moradores de rua

Reportagem local - Sempre Família - publicado em 11/11/19

Popular entre os voluntários, a maioria dos quais são ex-usuários de drogas, o pequeno Alfie já ganhou o apelido de Anjinho

Alfie Roncero tem 6 anos e vive em Edimbugo, na Escócia. Ele e o pai, Richard, de 36, levantam cedo todos os dias com um propósito especial e concreto: levar bebidas quentes e palavras amigas a pessoas sem teto que sobrevivem pelas ruas da capital escocesa.

A história de pai e filho foi registrada pelo jornal The Scotsman, cuja matéria conta que tudo começou no dia em que Alfie perguntou ao pai por que havia homens e mulheres sentados no chão ao longo da Princess Street, uma das principais vias da cidade. Foi quando Richard aproveitou a curiosidade do filhinho para ensinar a ele algumas coisas importantes:

“Quis ensinar a ele que precisamos ser gentis com as pessoas. Acho importante mostrar aos nossos filhos que, não importa onde terminemos a vida, temos sempre que mostrar amor, respeito e compaixão pelas outras pessoas”.

O próprio Richard já sentiu na pele, literalmente, o frio e a insegurança de passar as frias noites de Edimburgo tentando dormir na rua: ex-usuário de cocaína recuperado há cinco anos, ele fundou em abril de 2018 a Steps to Hope (Passos para a Esperança), uma organização que conta hoje com 46 voluntários atuantes no auxílio a dependentes de drogas que perambulam sem teto pela cidade.

Richard e Alfie não se limitam à Princess Street:

“Vou a cemitérios, ruas secundárias e praças, e vejo quantas pessoas pode estar precisando de ajuda. Depois compro café para entregarmos junto com um folheto. Ao distribuir os primeiros cafés, o Alfie disse que ‘aquelas pessoas deviam estar com muito frio’. Isso me fez perceber que ele já estava começando a entender os sofrimentos que muita gente enfrenta”.

Para quem questiona Richard por levar um menino de apenas 6 anos logo cedo para esses ambientes, ele responde que o aprendizado é importante para o filho e que “Alfie estará sempre seguro porque está do lado do pai“.

Alfie, que é bastante popular entre os voluntários, já ganhou o apelido de Anjinho.

Das drogas ao voluntariado

Richard começou a usar drogas aos 15 anos, após ser expulso da escola. Quem o tirou daquele mundo foi outra “mão amiga”, alguém que lhe falou de um centro de reabilitação no qual ele conheceu um ex-usuário que tinha se livrado das drogas já fazia 13 anos.

“Ele me orientou e eu passei por um processo de 12 etapas que me ensinou a mudar. Comecei a gostar da pessoa que eu estava me tornando”.

Livre do vício, Richard restabeleceu o contato com sua outra filha, Courtney. Ele também conseguiu emprego e comprou uma casa. Em reconhecimento das oportunidades que teve, fundou a instituição de caridade cujos voluntários, na maioria, também já passaram pelo drama da dependência química.

“Usamos a nossa própria experiência com a falta de moradia e com a dependência para que as pessoas que estão agora na rua se identifiquem conosco”.

É dentro desse contexto que Richard faz questão de levar consigo o filho quando se aproxima de quem está sofrendo aquele mesmo drama:

“Ter alguém dando o seu tempo para eles, batendo uns minutos de papo, levando alguma coisa quente para eles beberem e comerem realmente dá esperança para quem já tinha desistido da vida”.

__________

A partir de matéria do Sempre Família




Leia também:
Papa Francisco visita alojamento para moradores de rua inaugurado no Vaticano


lavanderia roma papa francisco

Leia também:
Papa Francisco mantém lavanderia gratuita para os pobres de Roma




Leia também:
O dormitório do Vaticano para moradores de rua já está em funcionamento

Tags:
CaridadeDrogasFamíliaFilhosPaternidade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fáti...
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias ...
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
Deserto de Negev
Francisco Vêneto
Pedra de 1.400 anos com inscrição mariana é e...
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens pode...
Reportagem local
Papa Francisco: cuidado com os cristãos que s...
POPE JOHN PAUL II
Philip Kosloski
"Não tenhais medo": a frase mais usada por Sã...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia