Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 29 Julho |
Santa Marta
home iconAtualidade
line break icon

A carta pública do Cardeal Pell, libertado após mais de 1 ano de prisão sem provas

KARDYNAŁ PELL

WILLIAM WEST/AFP/East News

Reportagem local - publicado em 08/04/20 - atualizado em 08/04/20

"Sempre afirmei a minha inocência enquanto sofria uma grave injustiça"

O cardeal australiano George Pell acaba de ser considerado inocente, por unanimidade, pelos juízes do Supremo Tribunal de Justiça da Austrália, após ter passado mais de 1 ano preso por supostos abusos sexuais, jamais comprovados, que ele tinha sido acusado de perpetrar contra menores.

Após a sua libertação, ele divulgou a seguinte carta:

Sempre afirmei a minha inocência enquanto sofria uma grave injustiça. Isto foi corrigido hoje com a decisão unânime do Supremo Tribunal. Estou ansioso para ler o julgamento e detalhadamente as razões da decisão. Não tenho má vontade em relação aos meus acusadores, não quero que a minha absolvição acrescente ainda mais mágoa e amargura ao que muitos sentem; há dor e amargura suficientes. No entanto, o meu julgamento não foi um referendo sobre a Igreja Católica; nem um referendo sobre como as autoridades da Igreja na Austrália lidaram com o crime de pedofilia na Igreja. A questão era se eu havia cometido aqueles crimes terríveis – e eu não os cometi. A única base para a cura no longo prazo é a verdade e a única base para a justiça é a verdade, porque a justiça implica verdade para todos. Agradeço especialmente por todas as orações e pelas milhares de cartas de apoio. Quero agradecer, em particular, à minha família, pelo seu amor e apoio e por tudo o que eles tiveram de passar; à minha pequena equipe de consultores; aos que me defenderam publicamente e sofreram em decorrência disso; e a todos os meus amigos e apoiadores, aqui e no exterior. Também quero demonstrar o meu mais profundo agradecimento e gratidão a toda a equipe jurídica pela sua determinação inabalável em ver a justiça prevalecer, em lançar luz sobre a escuridão forjada e em revelar a verdade. Por último, estou ciente da crise atual de saúde e rezo por todos os afetados e pelo pessoal médico na linha de frente. Cardeal George Pell


Cardinal George Pell

Leia também:
Cardeal Pell é absolvido e libertado


Cardeal George Pell

Leia também:
Cardeal Pell, condenado por abusos sexuais, se declara inocente e interporá recurso


Cardeal George Pell

Leia também:
Cardeal Pell: confirmada condenação a 6 anos de prisão por crimes sexuais

Tags:
Abusos SexuaisCardeaisIdeologiaJustiçaPerseguição
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia