Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 17 Abril |
Aleteia logo
Cultura & Viagem
separateurCreated with Sketch.

Descubra o último lugar que Jesus pisou na terra

chapel ascension

trabantos - Shutterstock

Inma Alvarez - publicado em 17/05/21

O local continua sendo um dos pontos imperdíveis de Jerusalém, apesar de não pertencer mais à Igreja Católica

De acordo com os Evangelhos, Jesus se despediu de seus discípulos do topo do Monte das Oliveiras, de onde subiu aos Céus.

Apesar da importância deste momento para os seguidores de Jesus, o local da ascensão não é um dos mais “emblemáticos” da Cidade Santa, como a Basílica do Santo Sepulcro ou o Getsêmani.

A razão é que, depois de séculos, o local passou a estar sob jurisdição muçulmana, e o culto cristão só é permitido esporadicamente. Você pode visitar, é claro, pagando uma quantia simbólica.

A constante destruição e perda de bens por parte dos cristãos impediu que chegasse até nós aquele que foi um dos edifícios mais singulares da Terra Santa: uma basílica sem telhado, de onde os fiéis pudessem meditar sobre a ascensão de Jesus rumo ao seu lugar à direita do Pai.

Como explica o eminente arqueólogo franciscano Florentino Díez em seu Guia da Terra Santa, desde a antiguidade há testemunhos, como o de Egeria, que falam da existência de um edifício baixo onde os cristãos celebravam o culto.

História

Tal construção foi destruída pelos persas (ano 614) e reconstruída pelo patriarca Modesto, mantendo sua característica abóbada aberta, através da qual o céu podia ser visto. No interior – como hoje na pequena capela existente – abrigava-se o que pela tradição se acredita ser a última pedra que os pés de Jesus tocaram antes de subir aos Céus.

chapel ascension

Na época das Cruzadas, o edifício foi demolido. No lugar, foi construído um tipo de pórtico a céu aberto, que é a construção atual, mas à qual os muçulmanos acrescentaram uma cúpula, fechando o telhado e impedindo a vista do céu, comprometendo assim a singularidade desse lugar.

O restante das edificações adjacentes também foi destruído pelos muçulmanos. Apenas a pequena capela está preservada, porque para o Islã este também é um lugar sagrado, dada a veneração que professam ao Filho de Maria.

A Capela da Ascensão, no entanto, continua sendo um dos lugares que vale a pena visitar em Jerusalém. Fica bem perto da gruta onde a tradição afirma que Jesus ensinou os discípulos a rezar o Pai Nosso. E a vista da Cidade Santa, do alto do monte, é espetacular.

Tags:
BíbliaHistória da IgrejaJesusTerra Santa
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia