Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 23 Fevereiro |
Aleteia logo
Cultura & Viagem
separateurCreated with Sketch.

Turim: casa do Santo Sudário

turin italy

Tara Van Der Linden Photo | Shutterstock

Bret Thoman, OFS - publicado em 08/10/21

O que se acredita ser o manto funerário de Jesus é mantido no Duomo de Turim. Além da mortalha, a cidade tem muito a oferecer aos viajantes religiosos

Acredita-se que a Sacra Sindone, ou Santo Sudário, seja o manto funerário de Jesus. É sem dúvida uma das relíquias mais estudadas e famosas do universo católico.

O Santo Sudário de Turim

A mortalha está preservada no Duomo de Turim, ou sua catedral, dedicada a São João Batista. Construída no final do século XV, adjacente a uma torre anterior, a Capela do Santo Sudário foi construída apoiada na abside, entre 1668 e 1694, para abrigar o Santo Sudário.

O Sudário raramente é exibido ao público, mas os visitantes podem venerar o relicário onde ele está depositado, bem como visitar um museu dedicado ao manto.

Outros locais sagrados em Turim

Embora a maioria dos católicos associe Turim ao Santo Sudário, há outras razões para ir em peregrinação a essa linda cidade italiana.

A terceira capela na nave esquerda da catedral é dedicada a São Máximo, o primeiro bispo de Turim. Desde 1990, ela abriga o túmulo do beato Pier Giorgio Frassati.

Pier Giorgio era conhecido por sua personalidade alegre e divertida, pelo montanhismo, o serviço aos pobres e marginalizados, defesa de questões sociais e virtudes heróicas. Ele morreu aos 24 anos e é frequentemente apontado como um modelo para a juventude católica.

A uma curta caminhada do Duomo fica a encantadora Basílica de Corpus Domini. Aqui, o “Milagre da Eucaristia” ocorreu em 6 de junho de 1453, enquanto a região do Piemonte estava em guerra com a França.

Segundo a tradição, durante o saque do vilarejo de Exilles, na França, dois soldados franceses saquearam uma igreja, levando objetos religiosos e artefatos, incluindo o Santíssimo Sacramento. Eles foram a Turim para vender as peças. No entanto, a mula que carregava a hóstia consagrada tropeçou e caiu, fazendo com que o conteúdo se espalhasse. O Santíssimo Sacramento pairou no ar e iluminou a praça. O bispo logo confirmou o milagre.

Não muito longe fica a Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora, ou o Santuário di Maria Ausiliatrice. Originalmente parte da casa para meninos pobres fundada por São João Bosco, abriga seu corpo incorruptível, bem como 6.000 relíquias de outros santos, incluindo São Domingos Sávio, um jovem seguidor de Dom Bosco que morreu aos 14 anos.

Outras igrejas notáveis em Turim incluem a encantadora Igreja barroca de São Lourenço, o Santuário da Consolata e a Casa da Divina Providência, conhecida como Cottolengo. Também não muito longe do Duomo estão mais duas igrejas deslumbrantes: Santa Cristina e San Carlo.

Além das igrejas, a cidade de Turim tem uma cultura grandiosa. É conhecida por palácios opulentos, galerias de arte, teatros e casas de ópera, museus e outros locais.

Seu passado régio se deve à antiga casa da família real da Itália, a Casa de Sabóia. Quando a Itália se unificou na segunda metade do século XIX, foi o Reino de Turim, sob Garibaldi, que iniciou o processo de unificação. Outros personagens, como Cavour e Garibaldi, também eram de Turim.

As principais atrações seculares da cidade incluem:

  • O Palácio Real (Patrimônio Mundial da UNESCO), o Palácio Carignano e a Praça Castello: as três estruturas que representam o passado real de Turim e compõem o centro de poder do antigo Ducado de Sabóia.
  • Palácio Madama: outro Patrimônio Mundial da UNESCO, que abriga o Museu de Arte Antiga.
  • O Museu Egípcio: abriga a maioria das obras de arte egípcias fora do Egito.
  • Antigas ruínas romanas de Turim: muralhas romanas, a Porta Palatina e o Teatro Romano.
Tags:
História da IgrejaJesusSudárioViagem
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia