Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 07 Julho |
Bem-aventurada Maria Romero Menezes
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

“Quem te dará a notícia da minha morte?”: o poema de um soldado ucraniano em meio à guerra

Soldado ucraniano Zhenya Perepelitsa

@perepelytsa_zhenya | Instagram

Francisco Vêneto - publicado em 10/03/22

Talvez fossem as últimas imagens do soldado, esposo e pai: "O teu amor queimou até às cinzas a floresta da minha alma"

Até o final de fevereiro de 2022, Zhenya Perepelitsa levava uma vida normal em Kiev como esposo, pai de um menininho e empresário de exportações. Ele nunca imaginou que, em questão de dias, protagonizaria o vídeo viral do “poema do soldado ucraniano” – e muito menos que ele próprio, da noite para o dia, seria forçado pela guerra a se tornar esse soldado ucraniano, membro de um dos grupos paramilitares que tentam defender a Ucrânia dos invasores russos.

Amante da literatura, Zhenya foi filmado declamando um poema persa em que o autor, o iraniano Hamid Mosadegh, explora a ansiedade de imaginar a reação das pessoas amadas quando receberem a notícia da sua morte. O soldado ucraniano declama o texto em farsi, também chamado de persa moderno, idioma que conhece porque viveu no Irã durante um ano e meio. Quem gravou o vídeo foi o fotojornalista norte-americano Alex Lourie, que, naquele momento, entrevistava militares ucranianos.

A última publicação pessoal de Zhenya Perepelitsa no seu Instagram acumula hoje milhares de mensagens de apoio de cidadãos iranianos que o viram declamar o poema de Mosadegh: o vídeo do “poema do soldado ucraniano” viralizou nas rede sociais de dezenas de países.

Eis a tradução do poema ao português:

“Às vezes me pergunto:
Quem te dará a notícia da minha morte?
No momento em que souberes da minha morte, por alguém,
Quem me dera poder ver a tua bela face
A encolher os ombros, despreocupada,
A gesticulares as tuas mãos — não importa;
A acenares com a cabeça, ‘Ah, ele morreu? Que triste!’
Quem me dera poder ver!
Pergunto-me:
Quem acreditaria?
O teu amor queimou até às cinzas
A floresta da minha alma”

Tags:
AmorGuerraLiteraturaMorte
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia