Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 02 Março |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Ditadura da Nicarágua proíbe procissão de Nossa Senhora de Fátima na capital do país

WEB2-FATIMA-OUR LADY-shutterstock_644796925.jpg

Shutterstock I Ricardo Perna

Notre-Dame de Fatima.

Ricardo Sanches - publicado em 15/08/22

A situação entre o regime de Daniel Ortega e a Igreja na Nicarágua está cada vez mais tensa

O governo ditatorial da Nicarágua proibiu a realização de uma procissão com a réplica da imagem de Nossa Senhora de Fátima que visitava Manágua, a capital do país. A procissão deveria acontecer no sábado, 13 de agosto de 2022.

Um comunicado oficial da arquidiocese explicou o motivo do cancelamento forçado da procissão:

“A Polícia Nacional nos comunicou que, por motivo de segurança interna, não permite a realização da procissão prevista para as sete horas da manhã deste próximo 13 de agosto, atividade programada em ocasião do Congresso Mariano e do encerramento da peregrinação da imagem de Nossa Senhora de Fátima no território nacional.”

De fato, a polícia nicaraguense tem proibido grandes aglomerações públicas, com exceção daquelas que são organizadas pelo regime de Daniel Ortega.

Em resposta ao cancelamento da procissão, a arquidiocese convidou os fiéis a comparecerem à catedral de Manágua “chegando a pé ou em veículos particulares de forma pacífica para rezar pela Igreja e pela Nicarágua.”

No lugar da procissão, houve a reza do Santo Terço, celebração da Missa, bênção de réplicas da imagem de Nossa Senhora de Fátima, o encerramento do Congresso Mariano e a oração do Angelus. Tudo transmitido ao vivo pelas redes sociais.

Santa Sé e OEA

A perseguição do governo da Nicarágua à Igreja foi discutida em uma sessão especial da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Após a discussão, 27 dos 34 Estados Membros da organização votaram favoravelmente a um apelo ao presidente Daniel Ortega para por fim ao assédio contra a Igreja no país. Esse apelo é uma demonstração que a organização pan-americana condena as medidas repressivas do governo contra a Igreja e outras instituições civis e políticas do país.

O observador permanente da Santa Sé junto à OEA, monsenhor Juan Serrano falou sobre a preocupação do Vaticano em relação à situação da Igreja na Nicarágua e convidou os Estados Membros a encontrar “formas de entendimento, baseadas no respeito e na confiança recíproca, visando o bem comum e a paz”.

O monsenhor Serrano também reforçou que a Santa Sé está “sempre pronta a colaborar com quem dialoga”, e que o diálogo é “instrumento indispensável da democracia e garante uma civilização mais humana e fraterna”.

Tags:
ditaduraIgrejaPerseguição
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia