Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

De um quase suicídio a um filhinho lindo: o mesmo banco, 8 anos depois

Craig Stone - Twitter (Fair Use)
Compartilhar

A poderosa mensagem de uma foto no Twitter, em meio a 300 milhões de pessoas com o mal do século

Craig Stone é um escritor norte-americano. Alguns dias atrás, ele publicou no Twitter uma foto do seu filhinho, caminhando pela calçada, com dois bancos de praça ao fundo da cena. Uma foto perfeitamente normal, do tipo que milhares de pais compartilham nas redes sociais todos os dias.

Mas a mensagem que Craig escreveu abaixo da foto é excepcional.

“Olhem esse banco. Faz 8 anos, eu me sentei nele pensando em me atirar da ponte Blackfriars. Hoje, [no mesmo lugar,] eu tirei essa foto do meu filho. Amanhã pode ser a mesma coisa. Mas também pode ser um dia mais cheio de luz. Pode ser até um dia de luz inimaginável. Aguente firme. O amor sempre chega!”

E acrescentou uma tag significativa: #depressão.

A depressão é a doença do século. Mesmo tendo ouvido isto centenas de vezes e até já achando que é apenas mais um clichê, muita gente ainda não entende que essa patologia, tão frequentemente escondida, vai bem além de um mero desânimo prolongado. Estima-se em mais de 300 milhões a quantidade de pessoas que a padecem, a maioria delas sem sequer receberem o diagnóstico.

7 sinais de pessoas com “depressão escondida”