Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 30 Novembro |
São Mirocletes
home iconHistórias Inspiradoras
line break icon

"Somos filhos de pais com Síndrome de Down - e temos muito orgulho deles!"

pais com síndrome de Down

Richie Anne Castillo (Facebook) / Sader Issa (Facebook)

Reportagem local - publicado em 13/08/19

Dois imponentes testemunhos de amor filial por pais que superaram preconceitos e limitações para criar filhos maravilhosos

Para muitas pessoas, pode soar surpreendente que um homem com a Síndrome de Down seja pai de família, já que, de fato, é uma situação excepcional: a maioria dos homens com essa condição é estéril. Além disso, muita gente não sabe que um homem com a síndrome pode, sim, casar-se, gerar filhos e ser um ótimo pai!

Este é o caso, por exemplo, do sírio Jad Issa e do filipino Richard Castillo, cujas histórias inspiradoras você vai acompanhar agora:

– 1 –

Richie Anne, das Filipinas, filha de Richard:

Quero que o mundo inteiro saiba o quanto estou orgulhosa por você ser meu pai

Richard Castillo tem sorriso constante, abundância de afetividade e uma resiliência extraordinária, que foi crucial para que ele enfrentasse cirurgias, diálises, preconceitos e as limitações impostas pela síndrome de Down. Em junho deste ano, sua jovem filha Richie Anne Castillo fez questão de compartilhar nas redes sociais o quanto se sente privilegiada pelo fato de ter Richard como pai:

“Eu sou forte e corajosa por causa de você e te amo muito, pai. Quero que o mundo inteiro saiba o quanto estou orgulhosa por você ser meu pai. Você é lindo por dentro e por fora”.

Na ocasião, a família celebrava os 50 anos de Richard. Milhões de internautas do mundo todo se comoveram como o testemunho de amor entre pai e filha e com a história de preconceitos encarada e superada por Richie desde a escola primária.

“Eles diziam que você era diferente e eu não entendia por que tiravam sarro de mim e me chamavam de anormal”.

O preconceito, porém, não foi páreo para a coragem de Richard, que passa dias no centro de diálise para melhorar as funções renais, sofre episódios frequentes de hipoglicemia e sente muita dor. Mas ele não se queixa e não tem medo.

Pai, você é o ser humano mais forte que eu conheço. Você merece amor, compreensão, paciência e aceitação como qualquer indivíduo com síndrome de Down. Como eu queria ficar no seu lugar para que você não sentisse mais nenhuma dor!”

A postagem, que ainda elogia o pai pela inteligência e por sair de casa sempre sorrindo, tocou fundo o coração de muita gente. Um internauta respondeu ao testemunho de Richie:

“É preciso ter um coração valente e grande para escrever o que você escreveu aqui”.

Richie finalizou suas palavras agradecendo ao pai:

“Obrigada por me chamar sempre de sua primeira e única menina, porque eu sou e sempre serei!”

– 2 –

Sader Issa, da Síria, filho de Jad:

Criança que cresce no colo de um pai com síndrome de Down tem todo o amor e ternura que alguém poderia ter

Pensar na Síria, hoje, é pensar em guerra, destruição, horror. Mas é de lá Síria, porém, que nos vem esta história impactante de humanidade – especialmente impactante quando se sabe que, no Ocidente “civilizado”, 65% das crianças com síndrome de Down são abortadas na Noruega, 90% no Reino Unido, 95% na Espanha e chocantes 100% na Islândia.

O sírio Sader Issa, estudante de odontologia, declara que a sua realização e felicidade se devem ao apoio que sempre recebeu dos pais, uma afirmação que ganha força quando ele acrescenta que o seu pai, Jad Issa, tem síndrome de Down.

SADER, ISSA, FAMILY
Sader Issa | Facebook

Em vídeo compartilhado no Facebook, o estudante sírio afirma que é justamente a síndrome de Down do seu pai um dos fatores que mais contribuíram para que ele se tornasse o homem que é hoje.

“Uma criança que cresce no colo de uma pessoa com síndrome de Down tem todo o amor e ternura que alguém é capaz de oferecer!”

Para ele, o amor genuíno oferecido pelas pessoas com a síndrome fomenta maior equilíbrio emocional e social para quem recebe esse amor tão real. Jad sempre deu o seu melhor no trabalho e no cuidado da família. Ele é casado há cerca de 20 anos com a mãe de Sader, que não tem a síndrome. Seu casamento, segundo o filho, é “igual a qualquer outro“, com divergências superadas pelo amor e pela humildade. Jad sente orgulho de falar da família e Sader sente orgulho de apresentar o pai a todas as pessoas que conhece.

“É como se ele estivesse dizendo: ‘Tenho síndrome de Down, mas criei o meu filho e fiz de tudo para ajudá-lo a se tornar alguém que trata bem as pessoas. Tenho orgulho dele’. Para ele, manter relações sociais é simples, porque ele ama a todos e por isso é tratado com respeito pela nossa comunidade”.
SADER, ISSA, SYRIA
Sader Issa | Facebook

Sader tem apresentado a própria história para defender a vida dos bebês em gestação nos quais é diagnosticada a síndrome de Down – uma verdadeira sentença de morte em países “civilizados” e “progressistas” como os listados alguns parágrafos acima.

“Para muita gente, uma mulher estar grávida de um bebê com síndrome de Down pode ser o pior cenário possível. Muitas pessoas recorrem ao aborto. Mas se a minha avó tivesse essa mesma ideia, eu não estaria aqui”.


SIMON CLARK, BULGARIA, DOWN

Leia também:
Simon, 4 anos, tem síndrome de Down e ajuda feliz os 3 irmãozinhos deficientes


MARYANNE AND TOMMY PILLING

Leia também:
Casal com síndrome de Down revela o segredo de 23 anos de “feliz união”




Leia também:
Pai de menina com Síndrome de Down responde a provocação eugenista de ateu famoso

Tags:
FilhosgratidaopaisSíndrome de downTestemunho
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
FIRST CENTURY HOUSE AT THE SISTERS OF NAZARETH SITE
John Burger
Arqueólogo diz ter encontrado a casa onde Jes...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia