Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

China: comunistas impõem troca de imagens numa igreja por fotos de Xi Jinping

Bitter Winter (Reprodução)
Compartilhar

Ordenaram também que fosse exposta na entrada a frase “Siga o Partido, obedeça ao Partido e seja grato ao Partido”

A comunidade católica da cidade chinesa de Ji’an, na província de Jiangxi, construiu recentemente uma igreja graças a donativos de fiéis. No entanto, desde setembro, a igreja foi transformada pelo Partido Comunista chinês num local de culto às suas próprias autoridades.

Segundo a revista Bitter Winter, focada em reportagens sobre ataques à liberdade religiosa, continua em pleno andamento a sistemática perseguição promovida pelos comunistas contra a Igreja:

“No final de setembro, funcionários locais ordenaram que a comunidade católica cobrisse um letreiro que continha o nome da igreja e o substituísse pela frase ‘Siga o Partido, obedeça ao Partido e seja grato ao Partido’. Além disso, expuseram na entrada a bandeira nacional”.

No entanto, o mais grave não ficou do lado de fora da igreja. A reportagem prossegue:

“O que mais doeu à comunidade foi a eliminação de uma pintura da Virgem Maria com o Menino Jesus, substituída por um retrato do presidente chinês Xi Jinping no centro de uma das paredes, rodeado de slogans”.

Os comunistas ainda apreenderam as chaves da igreja e fecharam suas portas e janelas para impedir a livre entrada dos fiéis.

Também em setembro, outro local de culto católico em Poyang, na mesma província, sofreu intervenção das autoridades comunistas chinesas, que retiraram à força uma cruz e uma imagem de Nossa Senhora e impuseram no seu lugar retratos de Xi Jinping e Mao Zedong. Os fiéis declararam que vão rezar em casa e não se renderão ao controle das autoridades.

Boletim
Receba Aleteia todo dia