Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 17 Setembro |
São Roberto Belarmino
home iconEstilo de vida
line break icon

Pandemia nos ensinou a valorizar os laços que nos conectam

MĘŻCZYZNA ROBI SELFIE

Shutterstock

Octavio Messias - publicado em 30/07/21

Pela lógica que vínhamos vivendo, uma quarentena não deveria ter sido algo assim tão sofrido

“Deus escreve certo por linhas tortas.” Este provérbio popular tem um poder, o de nos levar a avaliar os eventos que vivemos sob outro aspecto, nos estimula a interpretar as desventuras que nos acometem no sentido do que elas têm a nos ensinar. E isso pode valer para qualquer frustração que experimentemos, de desilusões amorosas a momentos de sufoco financeiro à Covid-19. 

Sim, é difícil imaginar um lado positivo em uma pandemia que tirou a vida de milhões de pessoas no mundo, mas é preciso tentar entender o que essa tragédia tem a nos ensinar.

Relações humanas

O que mais me chamou atenção, em um primeiro momento, foi o modo como o novo coronavírus afetou as relações humanas. Para quem seguiu as medidas de isolamento defendidas por infectologistas, pelos líderes de 157 países e pela Organização Mundial de Saúde, de uma hora para a outra fomos obrigados a nos trancar em casa. Perdemos a presença física daqueles com quem costumávamos conviver, especialmente dos idosos, mas suscetíveis aos efeitos nocivos da doença, e quando íamos ao mercado, uma das poucas saídas justificáveis na fase emergencial, precisávamos manter uma distância de 1,5 metro do próximo da fila.

Mais do que isso, de repente fomos impossibilitados de cumprimentar nossos vizinhos com um aperto de mão, de abraçar os nossos amigos e entes queridos. Parecia desfecho de filme de ficção científica, mas foi realidade.

Era digital

Surpreende-me pensar como tudo isso vem ocorrendo em plena era digital, quando já passávamos o dia com a cara no computador e os olhos sempre atentos aos nossos telefones celulares, muitas vezes à mesa de jantar e às custas de atenção às pessoas que estavam bem na nossa frente, em carne e osso.

Pela lógica que vínhamos vivendo, uma quarentena não deveria ter sido algo assim tão sofrido, uma vez que já estávamos “conectados”o tempo inteiro. Mas, pelo que pude perceber por mim e por aqueles com os quais mantive contato por WhatsApp, Skype, Facebook etc., incluindo meu pai idoso e minha mãe com problemas pulmonares, as pessoas sentiram falta principalmente do contato próximo com as outras.   

Valor do outro

E talvez seja justamente isso uma das coisas importantes que a pandemia tem a nos ensinar: o valor do toque e a importância de estar perto. Talvez entendamos melhor isso agora. Pois, como nos revelaram as ações de contágio da epidemia, ninguém está de fato isolado. Estamos todos na Terra e precisamos uns dos outros para viver.  

E, daqui para frente, quem sabe a gente compreenda, de uma vez por todas, o que é estar verdadeiramente conectado.

Tags:
AmizadeAmorCoronavírusRelacionamentotecnologiaVirtudes

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
2
Irmã Lúcia, de Fátima, e o Papa São João Paulo II
Francisco Vêneto
O terço “funciona”, garante a Irmã Lúcia, de Fátima: e ela explic...
3
Orfa Astorga
Os erros mais comuns das sogras
4
Papa Francisco pede homilias mais curtas
Francisco Vêneto
Papa Francisco pede aos padres: façam homilias mais curtas
5
porta
Reportagem local
Capelão de hospital: ação dos anjos é fundamental na hora da mort...
6
Ricardo Sanches
Menino de 4 anos brinca de missa, conhece vários santos e surpree...
7
ROSARY
Philip Kosloski
É verdade que meu Anjo da Guarda termina de rezar o Rosário se eu...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia