Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 08 Dezembro |
Imaculada Conceição de Nossa Senhora
Aleteia logo
Cultura e Viagem
separateurCreated with Sketch.

Vikings chegaram às Américas há exatos mil anos

VIKING

Carl Rasmussen | Public Domain

Octavio Messias - publicado em 04/11/21

Nova técnica de medição arqueológica demonstra que antepassados nórdicos tiveram assentamento em ilha canadense no ano de 1.021

Uma nota técnica de datação foi utilizada por cientistas para definir o período exato em que os vikings estiveram nas Américas. E, contrariando muitas hipóteses, foi quase 500 anos antes de Cristóvão Colombo “descobrir” a América ao chegar ao Caribe em 1492, quando o continente já era ocupado de norte a sul pelos povos indígenas.

Como os indígenas haviam feito 14 mil anos antes, os vikings vieram pela Groenlândia em 1.021, coincidentemente há exatos mil anos, e fizeram um assentamento na ilha de Newfoundland, no Canadá, cujo nome pode ser traduzido como “terra recém-encontrada””. O estudo foi publicado na revista científica Nature

É interessante notar que, ao que tudo indica, até um monge do século XIV já sabia da América muito antes de Colombo, como você pode conferir neste artigo.

Tempestade solar

A hipótese de quando o primeiro povo europeu teria chegado ao continente americano já circulava entre os meios acadêmico desde que o assentamento ao norte do Canadá foi descoberto, em 1960, e transformado no sítio arqueológico L’Anse aux Meadows. Ali encontram-se as estruturas de oito construções: três residências, uma forja, uma serraria e três armazéns. Assentamentos semelhantes, também datados da chamada Era dos Vikings (793 a 1.066 D.C.), já foram encontrados na Groenlândia e na Islândia. 

E só agora os cientistas conseguiram comprovar o ano da passagem do povo, reconhecido pela habilidade em fazer embarcações e pela maestria na navegação, pelo Novo Mundo. Isso foi possível pela análise por radiocarbono das madeiras deixadas na ilha canadense. Uma tempestade solar que sabidamente aconteceu no ano de 992 teria deixado uma radiação cósmica no material coletado pelos arqueólogos, permitindo que se precise o ano do assentamento viking.  

A tempestade solar teria deixado marcas de um material chamado carbono 14 nos troncos das árvores, que têm a propriedade de absorver carbono. Como se sabe, cada anel do tronco corresponde a um ano de vida daquela árvore. A partir da concentração de carbono 14 em 29 anéis dos troncos, a partir de 992, os cientistas conseguiram precisar o ano em que as árvores foram derrubadas para a produção dos três artefatos de madeira analisados. 

De passagem

A equipe dos cientistas Michael Dee e Margot Kuitems, da universidade de Groningen, na Holanda, já detectou pegadas de carbono 14 que datam de 992 em árvores por todo o mundo, o que permite apontar com precisão o ano da tempestade solar. Já foi descartada a hipótese de que as árvores pudessem ter sido derrubadas pelos indígenas, pois há indícios de que as madeiras foram cortadas com metal, tecnologia de que os povos originários não dispunham à época.     

A partir da análise do material coletado, os estudiosos supõem que os vikings passaram em torno de uma década no vilarejo construído na ilha de Newfoundland, que teria sido ocupada por cerca de uma centena de escandinavos. Seu paradeiro após a temporada na América permanece desconhecido. 

Mais interesse por artigos sobre história e arqueologia? Sugerimos estes:

Tags:
CiênciaHistóriaViagem
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia