Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 25 Abril |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Conheça 5 adolescentes que decidiram abandonar as redes sociais

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
teens-youth-young-people

Prostock-studio | Shutterstock

#image_title

Theresa Civantos Barber - publicado em 06/04/23

Por que eles tomaram essa decisão? O que isso mudou na vida deles?

Você deve ouvir muitas coisas negativas sobre os adolescentes e jovens de hoje em dia. Mas eu conheço muitos adolescentes incríveis.

Minha irmã mais nova é uma caloura na faculdade. Ela e seus amigos optaram voluntariamente por não aderir a muitas tendências culturais negativas. Muitos jovens de seu círculo de amizade não estão nas redes sociais, porque sabem de seus efeitos nocivos à saúde mental. 

Descobri isso quando mencionei ter visto algo no Instagram e minha irmã disse: “Ah, apaguei meu Instagram há um tempo. Na verdade, não estou mais nas redes sociais agora.”

Quando expressei meu choque, ela disse com uma risada: “Não é tão estranho assim. Muitos dos meus amigos deletaram os perfis deles também. Acho que cada vez mais adolescentes estão optando por ficar nas redes sociais.”

Fiquei muito impressionada com a maturidade e bom senso desses jovens. Aplausos para eles! Espero que suas boas escolhas possam levar mais jovens a tomar a mesma decisão.

Mas não pude deixar de ficar curiosa. Por que eles excluíram suas contas de mídia social? Como é estar no ensino médio ou na faculdade sem nenhuma mídia social?

Então, entrei em contato com cinco adolescentes que desistiram das mídias sociais: Caroline, Kobe, Victoria, David e Ângela. Aqui está o que eles me disseram.

Por que vocês decidiram sair das redes sociais?

Caroline: Decidi sair das mídias sociais inicialmente porque percebi quanto tempo elas sugavam da minha vida, mesmo quando eu tentava usá-las com moderação e autocontrole. À medida que envelheci, percebi que nunca tive conversas especialmente boas online, mesmo por mensagens de texto. Quando tive conversas importantes online, faltava-lhes o significado e a riqueza da linguagem corporal, inflexão de voz e presença corporal. Decidi canalizar mais do meu tempo e energia limitados para conversas pessoais ou telefonemas, e isso significava abrir mão da maioria das formas de mídia social. Também percebi que as redes sociais podem trazer à tona maus hábitos de comparação, luxúria ou vaidade, e não é isso que estou tentando ser como católico. 

Kobe: Com as redes sociais, eu não conseguia cumprir minhas responsabilidades diárias e elas me afastavam daqueles que amo. Em última análise, quero ser intencional com meu tempo de lazer sem me tornar um escravo dele.

Victoria: No começo, eu estava deletando algumas redes sociais como uma forma de me manter focada nos meus trabalhos escolares e não perder tanto tempo com meu telefone. No entanto, recentemente exclui todas as mídias sociais como uma resolução quaresmal e, honestamente, acho que vou manter a maioria dos aplicativos de mídia social excluídos porque não são necessários.

David: Percebi que não estava perdendo nada e estava apenas mais presente na minha vida ao meu redor do que na vida de outras pessoas.

Ângela: Decidi desistir das mídias sociais por alguns motivos: (a) eu tinha menos tempo para fazer coisas mais produtivas porque estava constantemente perdendo tempo nagegando; (b) sentia necessidade de postar tudo o que estava acontecendo e comecei a perceber que estava menos presente para as pessoas ao meu redor por causa disso; (c) tornei-me mais focada em como posso tornar minha vida melhor para os outros do que realmente gostar do que estava fazendo. 

Exemplo: eu estava em Roma com amigos no ano passado durante a Semana Santa e vi um post de uma pessoa viajando com sua melhor amiga no Caribe. Minha reação imediata foi sentir que minha vida não era divertida o suficiente e eu não fazia nada legal, mas voltei à realidade quando percebi que estava literalmente com meus melhores amigos em Roma. Mesmo quando estava no meio dessa experiência incrível, estava focada no que os outros tinham e eu não.

Como isso afetou sua vida, positiva ou negativamente?

Caroline: Daqui para frente, acho que vou continuar fazendo o que estou fazendo, já que ficar fora das redes sociais me permitiu estar mais desperta para o belo mundo ao meu redor e para as pessoas a quem posso servir. 

Kobe: Tornei-me uma pessoa muito mais disciplinada e sinto que posso estar genuinamente presente quando estou com a família e amigos de uma forma que nunca pude antes.

Victoria: Isso definitivamente afetou minha vida de forma muito positiva. Sem a possibilidade de navegar por horas ou saber o paradeiro de todos 24 horas por dia, 7 dias por semana, pude crescer muito espiritualmente. Tive mais tempo para ler a Bíblia, ir à capela, interagir com meus amigos cara a cara e me concentrar mais nos trabalhos escolares.

David: Isso elevou tremendamente minha vida e apenas me levou a me tornar mais quem eu sou.

Ângela: Isso definitivamente afetou minha vida positivamente. Desistir das redes sociais fez com que eu tivesse mais tempo para coisas mais importantes, como trabalhos escolares, passar tempo com as pessoas ao meu redor, orar ou até mesmo ter tempo para fazer coisas divertidas de que gosto, como pintar ou ler. Também acho que isso me deixa menos focada em fazer minha vida parecer “legal” porque não consigo ver as postagens de outras pessoas e comparar minha própria vida com elas. Sou mais capaz de viver o momento e apreciar as experiências que tenho e as pessoas ao meu redor.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos

Tags:
InternetRedes sociais
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia