Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 22 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Estudo do Hospital do Papa descobre como os tumores se proliferam

SCIENCE

Angellodeco - Shutterstock

Reportagem local - Vatican News - publicado em 15/04/21

Descoberta poderá auxiliar no tratamento do câncer

Um estudo realizado por pesquisadores do Hospital Bambino Gesù, conhecido como Hospital do Papa, chegou a uma descoberta sobre um mecanismo celular que interfere na proliferação dos tumores.

Os cientistas descobriram que o desequilíbrio entre os níveis da molécula Ciclina D e a proteína Ambra1 acelera a formação de células tumorais.

Estudo e tratamento

De acordo com o Vatican News, até agora não existem medicamentos que possam agir sobre estes dois elementos. Entretanto, é possível intervir no sistema de restauração de células tumorais e provocar a autodestruição delas.

O estudo do Hospital do Papa sobre os tumores foi feito em parceria com a Universidade de Tor Vergata, da Sociedade Dinamarquesa de Câncer e outros centros da Europa e dos Estados Unidos. Nos EUA, inclusive, outros dois importantes estudos confirmaram os resultados. A revista científica “Nature” publicou a descoberta.

A relação proteína X molécula

Em entrevista ao Vatican News, o doutor Francesco Cecconi, coordenador da pesquisa, explicou a relação entre a proteína e a molécula:

“Ambra1 é uma molécula capaz de controlar a vida de outras moléculas. Quando Ambra1 sofre mutação ou não está presente dentro das células tumorais, e isto acontece num bom número de tumores, os níveis de uma proteína que controla a velocidade de multiplicação celular, Ciclina D, aumentam, e isto faz com que os tumores cresçam, replicando seu DNA muito rapidamente.”

Além disso, ele destacou que a descoberta pode ser um passo importante no tratamento contra vários tipos de câncer:

“Imaginamos que uma correlação inversa, ou seja, células tumorais encontradas, por exemplo, numa biópsia tumoral que apresentam baixos níveis de Ambra1 e altos níveis de Ciclina D, possa servir para atribuir o paciente, naqueles pacientes em que eventualmente seja possível intervir, usando o mecanismo que conhecemos.”

(Com Vatican News)

Tags:
CâncerCiênciaSaúde
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia