Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 01 Outubro |
Santa Teresinha do Menino Jesus
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Colômbia: após capela do aeroporto, agora querem fechar a do Congresso

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Congresso da Colômbia tem capela católica em risco de ser retirada

Foto cortesia de Leonardo Vargas

Fachada do Capitólio Nacional da Colômbia, em Bogotá

Francisco Vêneto - publicado em 16/09/22 - atualizado em 16/09/22

País parece ter entrado em espiral de ações hostis à Igreja desde que o seu primeiro governo de esquerda assumiu a presidência

A Colômbia parece ter entrado subitamente em uma espiral de ações hostis à Igreja Católica desde que o seu primeiro governo de esquerda assumiu a presidência da República em agosto deste ano.

Já nos primeiros dias de Gustavo Petro no comando da nação, a Colômbia se retirou do Consenso de Genebra, uma iniciativa pró-vida à qual o país havia aderido fazia meros três meses. A iniciativa foi implantada em outubro de 2020 por mais de 30 países participantes, incluindo o Brasil, para defender a saúde da mulher, o fortalecimento da família e a proteção da vida humana desde a concepção até a morte natural. Saiba mais sobre a entrada da Colômbia em maio deste ano e sua saída já em agosto, após a mudança de governo, motivada exclusivamente por posições ideológicas:

O primeiro governo esquerdista da Colômbia também agiu para impedir o país de condenar formalmente a perseguição anticatólica perpetrada pela ditadura da Nicarágua, com a qual mantém afinidades ideológicas. O vice-ministro colombiano de Assuntos Multilaterais, Juan José Quintana, confirmou que foi emitida uma ordem para que a Colômbia não participasse da sessão da Organização dos Estados Americanos (OEA) em 12 de agosto, na qual 32 dos 34 países membros condenaram a perseguição da Nicarágua contra a Igreja Católica. As únicas exceções foram a Colômbia de Gustavo Petro e a própria Nicarágua de Daniel Ortega. Confira detalhes:

Ainda em agosto, autoridades da prefeitura de Bogotá determinaram a retirada da capela católica instalada havia anos no principal aeroporto do país, o Eldorado. Administrada pela arquidiocese da capital colombiana, a pequena capela tinha uma imagem de Nossa Senhora de Loreto, padroeira dos aviadores, e contava com o privilégio da exposição do Santíssimo Sacramento a quem desejasse adorá-lo. A secretaria de governo de Bogotá solicitou a retirada da capela à OPAIN, empresa privada que detém a concessão para administrar o aeroporto. Saiba mais:

O fim da capela católica do Congresso?

Agora, a Colômbia vê outra significativa capela católica em risco de ser fechada: a do Congresso Nacional.

Três representantes da Câmara dos Deputados solicitaram que a capela Maria Auxiliadora, no Capitólio, passe a “não ser de nenhuma religião”, mas sim “de todas as confissões religiosas”. Trata-se dos deputados Juan Carlos Losada, Luis Alberto Albán e Alirio Uribe.

A alegação se baseia na mesma falácia apresentada para tentar justificar o desmantelamento da capela católica do aeroporto Eldorado: a de que o Estado é laico.

Acontece que o reto conceito de laicidade do Estado é tergiversado nesse tipo de caso: um Estado é laico quando respeita igualmente todas as religiões em conformidade com a constituição e a legislação, e não quando restringe uma religião alegando a não-discriminação das outras. A Igreja Católica não faz oposição alguma à criação de espaços ecumênicos, mas questiona que, para isto, sejam retiradas unilateralmente as capelas católicas já presentes, consolidadas e abertas a todos. De fato, há uma diferença que deveria ser autoexplicativa entre ampliar direitos de uma parcela da população e retirar direitos da maioria da população em nome de uma suposta não-discriminação.

Outros parlamentares protestaram contra a instrumentalização da laicidade do Estado, como Miguel López, que resume:

“Apoiamos a inclusão. Mas, quando a inclusão é feita violando os direitos adquiridos dos cidadãos, ela se torna uma imposição. Nós somos democratas, não tiranos”.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
IdeologiaIgreja CatólicaJustiçaliberdade religiosaPolítica
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia